Um passeio pelas ruas de Cusco

    Um passeio pelas ruas de Cusco
   
Cusco me surpreendeu. Mesmo sabendo que todo mundo que visita Machu Picchu passa pela cidade, eu imaginava ser algo menor e que não precisasse mais do que um dia para ficar. Sim, sei que é uma ignorância da minha parte pois a cidade foi capital do império Inca e é o principal destino turístico do país, mas o fato é que é comum pensar em ficar na cidade somente o tempo suficiente para ir a Machu Picchu, fazer os passeios mais tradicionais e pronto. Me enganei, graças a Deus me enganei e fiquei mais dias.    

A cidade é movimentada e bonita, tem um centro histórico incrível onde as construções dos colonizadores se misturam com as da época do império Inca. Belos museus, igrejas e praças, não é atoa que é um Patrimônio Mundial. Tem uma grande oferta de restaurantes e cafés. Oferece hospedagem desde os albergues a grandes hotéis. Tem bares e baladas. É uma pena só passar por Cusco indo em direção a Machu Picchu.    

Um passeio pelas ruas de Cusco
    

Quanto tempo ficar?

Fiquei 06 dias considerando o dia que fui a Machu Picchu. 03 dias fiz os principais passeios do Vale Sagrado, 01 dia conheci a cidade perdida de Machu Picchu e tive 02 dias para ficar livre m Qosgo (Cusco na língua Quíchua e que significa umbigo do mundo). Devido a altura (3400 metros) é sempre recomendado que o primeiro dia seja reservado para adaptação, descansar  e se for fazer algum passeio que seja bem leve. Como eu estava vindo de lugares altos (Puno, Valle del Colca) não tive problemas e aproveitei a manhã para providenciar os passeios, comparar Boleto Turístico que dá acesso a vários atrativos, trocar passagem de trem e ingresso de Machu Picchu devido a uma manifestação nas estradas que fez eu alterar a minha programação.

Um passeio pelas ruas de CuscoAs construções do tempo dos Incas estão por toda cidade

Como fazer os passeios?  

No Vale Sagrado veja clicando aqui.

Na cidade de Cusco você pode fazer um Tour a pé, e é sobre isso que trato neste post. A cidade é fácil de andar e em muitos atrativos têm monitores. Mas Custo é rica em história e têm muitos detalhes, então se que se aprofundar eu sugiro fazer contratar um guia de turismo.

Ingressos

Em alguns atrativos você irá pagar o ingresso na bilheteria, para visitar outros você irá precisar do BOLETO TURÍSTICO. Existe o boleto turístico geral que inclui 14 atrativos, vale para 10 dias e custa 130 soles (70 para estudantes), e existe o boleto turístico parcial que é dividido em circuitos incluindo menos atrativos, vale para 01 ou 02 dias conforme o circuito e custa 70 soles (não tem preço diferenciado para estudantes). Ele pode ser comprado em lugares específicos na cidade ou em qualquer um dos 14 atrativos contemplados. Para fazer a minha programação precisei do boleto geral. Veja todos os detalhes do boleto AQUI.


Só vale a pena adquirir o Boleto Turístico se for fazer os passeios no Vale Sagrado, pois somente 03 atrativos da cidade de Cusco são visitados com o Boleto. 
  

Um passeio pelas ruas de CuscoPlaza de Armas com a Catedral ao fundo
   

Tour a pé em Cusco

Havia planejado de conhecer Cusco primeiro, depois Vale Sagrado e por último Machu Picchu. Como precisei antecipar a minha ida a Machu Picchu, fiquei com os dois últimos dias livres para Cusco.  E gostei que foi assim porque já com os passeios programado realizados, fiquei mais à vontade para andar livremente e conhecer o que fosse possível na cidade. O centro histórico concentra várias atrações e dá para conhecer a pé, só vá com calma porque são 3.400 m de altitude e as pequenas inclinações nas ruas enganam.

Pegue como referência a Plaza de Armas, que é uma grande atração, almoce, jante em algum do restaurantes ao seu redor ou simplesmente sente em um banco para observar a movimentação da praça, se tiver verá alguma manifestação cultural. Ao lado da praça está a Basílica Catedral de Cusco, é imensa e tem duas capelas nas laterais, demorou 100 anos para ser construída, como toda igreja da cidade, sobre um templo Inca (aberta todos os dia das 10h às 18horas, ingresso 25 soles). Outra igreja que se destaca na Plaza de Armas é a Igreja da Companhia de Jesus (aberta todos os dias das 09h às 17:15 horas, domingo fecha das 11hs às 13hs, ingresso 10 soles).   

Um passeio pelas ruas de Cusco

Entrando pela Rua Triunfo na lateral da Catedral você irá passar, na quadra seguinte, por uma rua mais estreita de paredes de pedras construídas pelos incas. Coisa normal em Cusco onde vemos construções incas por todos os lados. Mas na parede da direita tem uma pedra singular que virou atrativo na cidade, é a pedra dos 12 ângulos. Passe e tente encontrar, não é tão fácil assim não, eu tive que passar três vezes para encontrar.   

Se você chegou a pedra dos 12 ângulos então você já está no Bairro San Blas. Ande sem pressa pelas ruas estreitas do bairro dos artistas e artesãos, observe os detalhes, pare num café, bar ou restaurante. O bairro tem boas opções para fazer uma refeição com valores que cabe em qualquer bolso, eu almocei lá. Para os que gostam de comprar lembranças têm muitas opções de lojas. Mas também têm museus e tem também a modesta Igreja de San Blas.    

Um passeio pelas ruas de Cusco

Do lado oposto a Plaza de Armas, uma quadra depois pela Rua Mantas tem mais uma construção religiosa imensa,  é o Convento e Basílica de La Merced e todo dia eu passava em frente, aí não teve jeito, entrei para conhecer apelo menos a igreja . Ali perto tem a a Plaza Regocijo, é a praça da prefeitura e onde estão dois museus que você pode visitar com o Boleto Turístico, o Museu Municipal de Arte Contemporânea e o Museu Histórico Regional. O primeiro funciona na própria prefeitura e foi meio decepcionante, tá mais pra galeria do que museu, ainda bem que estava incluso no boleto. O segundo é mais interessante e está instalado na casa que pertenceu ao cronista Inca Garcilaso de la Vega.   

Seguindo pela rua lateral ao museu chega-se a Plaza San Francisco onde está a Igreja e Convento de São Francisco de Assis. Não sabia da sua existência, mas fui atraído por aquela grande igreja com uma torre inacabada e acabei conhecendo um dos belos lugares em Cusco, foi um achado. Fiz uma visita monitorada sem tumulto com um grupo pequeno e um bom guia conhecendo a igreja, museu, ambientes e catacumbas do convento. Entre tantas coisas interessantes, há também uma tela imensa de 12 por 9 m sobre a árvore genealógica dos franciscanos (a visita acontece todos os dias das 09h às 18horas, tem uma duração aproximada de 01 hora e o ingresso custa 10 soles).         
          
         

Um passeio pelas ruas de Cusco


         
Ao lado da igreja está o Arco Santa Clara, passando por ele você chegará ao Mercado San Pedro. Como gosto de conhecer mercado ele não poderia faltar no meu roteiro. Mercado é um bom lugar para conhecer mais sobre o lugar e o San Pedro é muito frequentado por moradores  com roupas tradicionais e conversando em dialetos. Os turistas se concentram nos artesanatos, sucos e frutas, mas encontra de tudo por lá, grandes queijos, pão chuta (aqueles enormes), refeições e roupas (inclusive têm pessoas costurando na hora) a consertos de roupas passando por refeições. Mais para o final tem a parte de carnes que é para os fortes. O mercado abre diariamente.          
         

Cusco tem inúmeras atrativos e os que coloquei aqui foram os que conheci e coloco como sugestão, mas não vá pra Cusco com um roteiro fechado, tenha um tempo livre para poder conhecer lugares inesperados. No final do meu último dia sem esperar encontrei o Museu Machupicchu que foi uma dica da guia em Machu Picchu, foi o melhor de todos que conheci sugiro que seja conhecido antes de ir a cidade perdida, você vai entender melhor o que irá ver.  O acervo conta, entre outras peças interessantes, com com objetos arqueológicos encontrados pelo explorador americano Hiram Bingham durante a redescoberta de Machu Picchu e que estavam nos Estados Unidos. O museu conta com vídeos interativos sobre o acervo e história da cidade perdida além uma maquete. Vale a pena conhecer (de segunda a sábado das 09h às 17 horas, 20 soles).      
      
    

Um passeio pelas ruas de Cusco Museu Machupicchu


 

COMO CHEGAR

- A cidade tem aeroporto internacional, mas não têm voos diretos do Brasil, é preciso fazer uma escala.

- Se você não tiver pressa pode chegar de ônibus a partir de Lima (22 horas), de Arequipa (10 horas), de Puno (7 horas). Eu vim de Puno num ônibus de turismo e a viagem teve duração de 10 horas.

- Tem também a opção cara de chegar de trem de turismo a partir de Puno.

HOSPEDAGEM

Tem hostel de tudo que é jeito, tem pousadas, hotéis também de tudo que é jeito. O ideal é ficar mais próximo a Plaza de Armas onde tudo tem praticamente tudo, e observar as ladeiras que não são exageradas, mas fazem diferença quando está a 3.400 m de altitude. Fiquei no Ecopackers Hostels e gostei, ele fica a 03 quadras da Praça, tem boas instalações, funciona num casarão colonial bonito com um pátio interno. Tem agência de turismo (achei preços melhores nas agências da rua), restaurante e bar onde tomei a cusquenha (cerveja) mais gelada da viagem. O hotel promove festas e quando vi isso me preocupou um pouco porque o meu quarto era de frente para o crime e pensei que fosse ter zuera a noite toda, mas fui surpreendido com elas sendo encerradas às 23 horas.

DINHEIRO

Várias casas de câmbio pela cidade. Muitos dizem que as da Plaza de Armas não são muito confiáveis. A cotação do Real estava melhor do que em Lima (setembro/2016).

SEGURO VIAGEM

É recomendável ter um seguro. Viajei com o MONDIAL ASSISTENCE, que você pode adquirir aqui no blog. 

VEJA AQUI O MEU ROTEIRO COMPLETO PELO PERU

0 comentários :