Oásis de Huacachina no Deserto de Ica, Peru

Oásis de Huacachina, Peru

 

Não estava no meu roteiro de viagem, mas comecei ver fotos do Oásis e durante a viagem pela Patagônia a recepcionista do hostel em El Calafate falou dele com muita empolgação. Passei a pensar na possibilidade de mudar o meu roteiro que inicialmente era ir de Lima direto a Arequipa então busquei informações porque queria mais do que o Oásis para sair do meu roteiro e acabei encaixando Huacachina na minha viagem.

 

O Oásis de Huacachina, conhecido como Oásis da América, fica a 5 km do centro da cidade de Ica, que por sua vez fica aproximadamente 300 km de Lima na Costa ao sul. O cenário é formado por uma lagoa natural cercada por palmeiras no meio do deserto de Ica, semelhantes ao que vemos em filmes. O lugar era destino dos peruanos ricos na década de 1940, surgindo assim hotéis ao redor da lagoa. Com o tempo deixou de ser frequentado pela elite e acabou ficando abandonado, voltando somente nos anos 1990 a ser procurado por um outro público devido os passeios proporcionados pelas dunas do deserto.

 

Oásis de Huacachina, Peru

 

COMO CHEGAR

Fui a Ica a partir de Lima e a melhor opção foi ir de ônibus. Comprei a passagem diretamente no site da empresa Cruz Del Sur. A viajem teve uma duração aproximada de 5 horas num ônibus bem confortável com wi-fi e serviço de bordo.  Em Ica é preciso pegar um taxi para chegar até Huacachina (não tem ônibus direto). No terminal da Cruz del Sur tem vários taxis oficiais com o preço tabelado em $ 10 soles, mas fora do terminal tem outros taxis.

 

No trajeto até Ica eu dormi a maior tempo, o pouco que vi em alguns momentos foram comunidades pobres como se estivessem abandonadas, mas em outros momentos a paisagem era marcada de um lado da estrada pelo Oceano Pacífico e de outro por dunas. De Ica até Huacachina o trajeto é curto e rápido, na cidade (nada atraente) o trânsito é tumultuado e barulhento (mesmo para quem vem de Lima) e na estrada a paisagem simples é marcada pelas grandes dunas do deserto que parece que vão invadir o asfalto.

 

Deserto de Huacachina, Peru

 

HOSPEDAGEM

Pra mim o Oásis em Huacachina foi o Hostel onde me hospedei. Fazia um calor terrível, poeira e quando cheguei ao hostel vi um bar bem movimentado e uma piscina muito bem frequentada.

 

Apesar de uma vila pequena, existe opções de hospedagem. Eu fiquei no Banana's Adventure com um bom astral, bem localizado, equipe atenciosa e café simples, mas bom. Há dois tipos de hospedagem, de madeira no jardim que não visitei internamente, mas não pareceu nada confortável naquele calor. E tem dormitórios em alvenaria que foi onde fiquei, bem ventilados, confortáveis e com banheiros privativos. Há dormitórios coletivos e  privativos. O bar serve alguns pratos e boas bebidas.

 

ALIMENTAÇAO

Para os viajantes com um orçamento apertado (eu) existem opções de refeições baratas. Era comum encontrar refeições com o valor de $ 10 soles, simples porém gostosa.

 

Deserto de Huacachina, Peru

 

HUACACHINA

A vila que existe ao redor da lagoa e que por sua vez é cercada pela areia, é pequena e bem simples. Mas recebe gente do mundo todo e para isso há restaurantes, hospedagem e agências de turismo. O Oásis é pequeno, eu estava curioso e fui logo conhecer e numa volta rápida vi tudo, não achei lá grande coisa, a água apesar de verde não pareceu limpa e não vi ninguém dentro dela, o máximo que vi foi gente passeando num barquinho. Acho que a visão que se tem dele de longe é mais bonita. Em Hucachina o Oásis é o cartão postal, mas quem vai lá não vai somente para conhecer o Oásis (creio eu) ou pelo menos não deve ir. O deserto, e o que pode ser feito nele, é o principal motivo para ir até lá e o oásis fica de cenário de fundo.

 

Deserto de Huacachina, Peru

 

O PASSEIO

Passeio nas dunas é o que é oferecido por lá. O principal é passeio de buggy com sandborad e acontece em três horários diários, mas o mais recomendado é que você faça o das 16 horas porque imagina fazer um passeio no deserto no sol de meio-dia! E o outro motivo é também por causa do sol, desta vez pela beleza do por do sol visto das dunas. E eu coloco uma terceira que é a melhor vista que você vai ter do Oásis.

 

O buggy lá é um “bugão”, não é igual ao que conhecemos aqui no Brasil, ele leva até 12 pessoas. Huacachina é no meio do deserto então o buggy sai já subindo as dunas que são bem altas e mesmo com cinto de segurança é preciso segurar por causa do sacolejo. No alto faz algumas manobras descendo as dunas provocando gritos e  em alguns lugares estratégicos o motorista para, pois é a hora do sandboard, descer as dunas numa prancha, aí você pode descer deitado, sentado ou em pé, não importa como, mas desça pois é muito bom. Depois o motorista escolhe um lugar para o por do sol, e em seguida já desce porque começa a esfriar.

 

Na verdade acho que o nome do passeio deveria ser Sandboard nas dunas com buggy, já que a maior parte do tempo é dedicada a descida das dunas com a prancha e o passeio de buggy nas dunas dura pouco tempo, eu queria mais. Mas sem dúvida vale a pena fazer o passeio e se você não gosta ou não quer se aventurar no Sandboard, aproveite o tempo para fotografar o deserto e o Oásis.

 

Deserto de Huacachina, Peru

 

Em Huacachina tem várias lugares que oferecem o passeio, até mesmo as pousadas, hotéis e albergues oferecem. Eu fiz diretamente com o meu hostel, inclusive estava incluso na diária. O passeio tem duração aproximada de 02 horas e estava em setembro em torno de $ 30 soles mais $ 3,70 que é pago na entrada das dunas. Se você tiver disposição pode ir as dunas andando para fazer só o sandboard, é só alugar a prancha e pagar a entrada.

 

Sandboard no deserto de Huacachina

Você pode fazer o Sandboard em pé.

 

Sandboard no deserto de Huacachina

Ou sentado assim como eu. Mas seja lá qual o for o jeito, desça.

 

Deserto de Huacachina, Peru

Mas se não quiser fazer o Sandboard de jeito nenhum, aproveite para tirar boas fotos e curtir o por do sol

 

E O QUE TEM MAIS

Viu a lagoa e fez o passeio nas dunas então fez tudo em Huacachina. Mas o lugar serve muito bem como base para fazer vários outros passeios na região, assim se você não tiver com muito tempo não precisa ficar trocando de cidade. Em Ica tem passeios em vinícolas que fazem parte da rota do pisco e também tour conhecendo monumentos e museus. 01 hora dali tem a cidade de Paracas com os passeios das Ilhas Ballestas e a Reserva Nacional de Paracas que podem ser feitos no mesmo dia. E mais distante ainda tem passeio para sobrevoar as linhas de Nasca.

 

Eu não tive muito tempo na região, só um dia e meio. Então me programei para fazer o que fosse possível e fiz no dia seguinte Ilhas Ballestas e Reserva Nacional de Paracas, à noite viajei para Arequipa.

0 comentários :