A Casa do Rio Vermelho, a Bahia de Jorge Amado em Salvador

A Casa do Rio Vermelho

Na minha última viagem a Salvador, em março, depois de voltar a lugares já conhecidos e que gosto muito como o Pelourinho e Solar do Unhão, quis visitar algo novo. Foi aí que fiquei sabendo da Casa do Rio Vermelho, antiga residência do escritor Jorge Amado que abriga um memorial.

Eu ainda não tinha ouvido falar da atração, mas a casa está aberta desde 2014 como memorial. Rio Vermelho é o nome do bairro onde ela está localizada, e foi onde a família Amado morou quando saiu do Rio de Janeiro e voltou a Salvador. 

A Casa do Rio Vermelho

Fui conhecer imaginando encontrar uma dessas casas com muitos objetos, documentos e obras do antigo morador. Mas a casa é muito mais do que isso, é um espaço que não tem só coisas, tem presença principalmente do Jorge Amado e dos seus personagens famosos. Visitar a casa foi como passear pelos seus livros, encontrar os personagens e tipos de uma Bahia que só Jorge Amado sabia contar.

A Casa do Rio Vermelho

A entrada é por uma escada que leva ao jardim e já ali percebi que não seria possível fazer uma visita rápida. No jardim tem muito do Jorge Amado, os bancos junto a uma mangueira onde ele ficava com a sua esposa Zélia Gattai, também escritora. Os sapos (de barro) que ele gostava tanto e os símbolos do candomblé, sua religião. Ali estão as cinzas dele. Também têm dois pequenos ambientes com vídeos, o primeiro mostrando a relação dele com o Candomblé. E o segundo ambiente tem vídeos com depoimento de várias pessoas. Só nesses lugares da para ficar um bom tempo.

A Casa do Rio Vermelho

Ao entrar na casa tive certeza que precisava de mais tempo, fui já no final do dia e uma hora foi pouco tempo. A casa é grande com muitos cômodos e detalhes e tive que acelerar. Se pra mim o jardim tem mais do Jorge Amado, a casa tem mais do escritor.

A Casa do Rio Vermelho

Os ambientes destacam o espaço de trabalho, suas amizades com outros artistas, suas obras e muito dos seus personagens, como se eles estivessem vividos ali. Tudo é apresentado de uma maneira interessante e dinâmica através de objetos, cenários, sons e imagens projetadas nas paredes e mobílias.

A Casa do Rio Vermelho

Eu li pouca coisa do Jorge Amado, confesso que sei mais de suas obras través de séries e novelas da televisão, mas foi como se eu os conhecessem, fui surpreendido com o que vi ali. Imagino como deve ser a visita para quem é mais próximo das obras dele ou para quem leu o livro A Casa do Rio Vermelho de autoria de Zélia Gattai.

Agora toda vez que for a Salvador tenho mais um lugar para voltar. 

A Casa do Rio Vermelho


VISITA A CASA DO RIO VERMELHO

Pode ser feita de forma independente e não tem um roteiro que deve ser seguido, mas se preferir pode ser feita com um monitor da casa.

Aberta de terça a domingo, das 10 às 17 horas. Não abre durante o carnaval.
Ingresso: R$ 20,00 e R$ 10,00 meia. Aceita cartão e na quarta é grátis.

Rua Alagoinhas, Nº 33. Rio Vermelho, Salvador.
(71) 333-1919.

0 comentários :