As ruinas do Templo Mayor na Cidade do México

Ruinas do Templo Mayor na Cidade do México
Ruinas do Templo Mayor

Quando fui a Machu Picchu um colega da escola onde eu trabalhava disse não entender eu “pagar para viajar para ver pedras”. Imagino o que ele diria agora se soubesse que um dos principais motivos para eu viajar até o México foi poder conhecer ruinas de cidades pré-hispânicas.


O país têm inúmeras zonas arqueológicas que preservam ruínas de cidades que já existiam antes da chegada dos colonizadores espanhóis. Habitadas por diferentes povos como os astecas e maias, foram importantes e dominaram territórios através da cultura, religião, comércio e ciências. De épocas diferentes, até mesmo de muitos anos antes da era cristã, elas viveram o apogeu e deixaram de existir também em períodos diferentes com o domínio dos conquistadores.

E se eu não tivesse conhecido algumas delas, a minha viagem ao México não seria completa. Consegui visitar 8 delas em diferentes regiões, da capital ao litoral passando pelo interior. As primeiras ruinas foram do Templo Mayor na Cidade do México, depois Teotihuacan, Tulum, Ek Balam, Chichén Itzá, Palenque, Mont Albam e Mitra. Entre elas muita semelhança na construção e na história, mas também detalhes e curiosidades específicas.

Templo Mayor na Cidade do México

Ruinas do Templo Mayor na Cidade do México
Ruinas do Templo Mayor

Bem ao lado da Catedral Metropolitana da Cidade do México está o que sobrou do Templo Mayor, o centro religioso dos astecas. A capital mexicana foi construída pelos espanhóis sobre Tenochtitlan, umas das principais cidades estados habitada pelo povo indígena mexica (daí o nome México).

O Templo Maior, como tudo que existia ali, foi destruído restando somente as ruinas encontradas por acaso já no final do século XX. Em forma de pirâmide, o templo construído para os deuses da chuva e da guerra chegou ater 45m de altura sendo a principal construção da cidade.

Ruinas do Templo Mayor na Cidade do México
Monolito de Tlaltecuhtli

Exprimida entre as construções espanholas, a Zona Arqueológica é uma das atrações do Centro Histórico da Cidade do México, e pode ser visitada. Vá conhecer, mas não vá como eu esperando encontrar uma grande construção em forma de pirâmide que é comum no México. Ali só restaram as “bases”, assim mesmo no plural  pois os mexicas acreditavam que o templo ocupava o centro do universo e quando havia necessidade de construir um maior, eles não faziam em outro lugar e sim um sobre o outro, e durante a visita é visível as várias camadas.

A visita segue um circuito definido com placas informativas em vários lugares. Não é grande e se você não for fazer nenhum estudo arqueológico, não irá demorar para conhecer as ruinas. Mas ao final do circuito está o museu que sem ele a visita ao Templo Maior não é a mesma coisa, ele faz toda diferença e aí precisa de mais tempo.

Ruinas do Templo Mayor na Cidade do México
Pedra Coyolxauhqui .

O museu é interessantíssimo, bonito e organizado. Nele, além de exposições temporárias,  estão expostas peças encontradas durante as escavações arqueológicas. E lugar de destaque está o monolito de Tlaltecuhtli, deus ou deusa da terrra, a maior escultura mexica já encontrada e a mais pesada com 12 toneladas.  Outro destaque é a pedra Coyolxauhqui com 8 toneladas encontrada no porão de uma livraria.  Também estão expostas as escultura de Huitzilopochtli  o deus da guerra e de Tláloc, o deus da chuva e agricultura.

Visitas: de terça a domingo, das 9 às 17h. Visitei em um domingo, o que não é muito recomendado pois nesse dia mexicanos e residentes não pagam ingresso em museus e espaços culturais, e eles frequentam. Mas não estava insuportável. É oferecido ao visitante visita guiada gratuitamente, veja informções no site.
Valor: 75 pesos (abril/19).

Ruinas do Templo Mayor na Cidade do México
Tláloc, o deus da chuva

Como chegar

Eu estava hospedado no Centro Histórico então fui caminhando. Mas se esse não for o seu caso, você tem a opção da estação de metrô Zócalo da linha 2, ou então alguma estão do Metrobus que atenda a Catedral ou o Palácio Nacional pois o Templo Mayor está bem no centro da cidade.

O Templo Mayor combina com

A visita pode perfeitamente ser feita no dia do Tour no Centro Histórico. Assim você conhece também a Catedral, o Palácio Nacional, museus e outros atrativos. Reserve um dia para esse tour.

0 comentários :