Roda de samba na quadra do Cacique de Ramos - Rio de Janeiro

Atualizado em setembro de 2019


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro

Um final de semana bem movimentado no Rio. Fui ao Rio numa excursão com uma programação de samba com feijoada na Mangueira, ensaio na quadra do Salgueiro e a tradicional feijoada do Cacique de Ramos que acontece todo 3º domingo de cada mês. A feijoada foi cancelada, mas a roda de samba não. Então, depois da Feira de São Cristóvão, Peguei uma van em frente do pavilhão e fui para a roda de samba.

Tem gente que não gosta de andar de van no Rio, eu não vejo problema nisso. Mas como estava indo para o subúrbio fiquei com um certo receio. Este receio é devido a tantas informações na mídia.

Eu não sabia onde era a quadra mas percebi que o bairro de Ramos estava ficando pra trás, lembrei ao motorista de onde eu ia ficar, ele esqueceu de mim e a quadra já tinha ficado para trás, com isso acabei fazendo um tour passando por alguns bairros e fui parar no ponto final no bairro da Penha.


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro


Só assim para eu conhecer o outro lado da cidade do Rio de Janeiro, diferente de Copacabana, Ipanema, Lapa, Barra… Era domingo e por onde passava os bares e botecos estavam lotados com mesas nas calçadas, gente fazendo churrasco e policiais com rifles nas esquinas. Todos convivendo já acostumados uns com os outros.

O motorista da Van depois que chegou no ponto final, ele voltou e me deixou em frente a quadra do Cacique de Ramos. Era a sua última viagem do dia, ele ia pra casa se preparar para ir a igreja, parecia ser evangélico.

E foi na volta que tive a melhor imagem, um dos cartões postais da cidade maravilhosa, a igreja da Penha. Até então eu só tinha visto a igreja de longe quando passava pelas rodovias indo a São Paulo, e agora estava vendo dali de perto. Ela é grande e muito mais bonita vista dali do bairro.


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro
Logo na entrada tem a pintura do cacique e o propósito do lugar te dando boas-vindas.


A quadra do Cacique de Ramos

Bom, finalmente cheguei a quadra. Fui entrando, não é cobrado ingresso,  o clima era diferente da quadra da Mangueira e do Salgueiro. Havia pouca gente ainda, e as pessoas que estavam ali pareciam ser dali mesmo do bairro e se conheciam. Parecia que eu estava chegando numa festa no quintal de casa de algum conhecido, fiquei à vontade.

Estava num lugar que sempre ouvi nos sambas e parecia que estava dentro da letra de um deles.

O lugar tem uma parte coberta onde fica o palco principal nos fundos e no centro também tem um tablado, foi aonde aconteceu a roda de samba. Tem também uma parte sem cobertura onde ficam os bares e a famosa tamarineira, que sob a sua sombra aconteceram várias rodas de samba de onde surgiu grandes nomes do samba raiz como Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Jovelina Pérola Negra, Fundo de Quintal, Jorge Aragão e muitos outros. E continua lançando grandes sambista até hoje.


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro A famosa Tamarineira no pátio da quadra.


A roda de samba ainda não havia começado, aproveitei para comer e beber alguma coisa, e tirar algumas fotos do lugar. Já passava da 18 horas quando chegou o “Bira Presidente”, acompanhado de músicos e passistas. Ele estava sendo homenageado na quadra do Salgueiro, esse era o motivo do atraso do inicio do samba.

Serviram comida para o grupo e depois que todos comeram começou então o samba no tablado central da quadra. Dai em diante foi só música da melhor qualidade, o tempo ia passando e mais gente ia chegando e nem se incomodavam com os chuviscos que começaram a cair depois de um dia de muito calor.

Durante todo o tempo o Bira estava sério e não parava, ajudava a servir, cumprimentava as pessoas, juntava-se ao músicos e falava com jornalistas. Só parava e sorria na hora que alguém pedia para tirar foto com ele, e isso acontecia a todo momento.


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro
Homenagem ao Bira presidente que em março de 2019 ano completou 82 anos


O Cacique de Ramos é um bloco carnavalesco do subúrbio do Rio e completou no dia vinte deste mês 52 anos 58 anos de existência agora em 2019. Ele desfila três dias no carnaval do Rio. Desde a sua fundação tem o Bira, do grupo Fundo de Quintal, como presidente.

O Cacique de Ramos É o berço do samba  e promove vários eventos durante o ano, entre tantos tem a tradicional feijoadas e as rodas de samba que sempre conta com presença de grandes nomes.


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro
Os grandes sambistas que saíram ou passaram pelo Cacique de Ramos estão presentes em fotos nos grandes painéis espalhados pela quadra.


Foi anoitecendo e o samba não parava, eu estava cansado e às 21 horas sai dali e fu para o sambódromo para encontrar com o grupo da excursão e voltar para Vitória. Entrei no ônibus, apaguei e só acordei quando estava chegando.


Em 2019

Voltei este mês a quadra do Cacique de Ramos e foi no dia da feijoada (R$ 25,00). Mas chegamos tarde e demorei em ir para fila da feijoada e acabei não comendo. Diferente da outra vez, a quadra estava simplesmente lotada. Mas o samba continua da melhor qualidade e o Bira presidente também estava lá.

Então fica a dica par quem for no dia da feijoada: não chegue tarde se pretende comer, e se faz questão de ter uma mesa.


Cacique de Ramos - Rio de Janeiro

Informações

É fácil chegar a quadra do Cacique de Ramos e o ambiente é tranquilo e seguro. Não paga para entrar como nas escolas de samba. Os preços de comida, bebida e mesas são bons e a música é muito boa. Vale uma visita, veja mais informações no site do Cacique.

É tudo muito organizado com equipes de serviços e locais separados de venda de cerveja (R$ 4,00  R$ 7,00), batidas, churrasquinhos e porções. A cerveja também era vendida em balde (10 latinhas R$ 70,00), e a mesa pode ser alugada por R$ 10,00 R$ 20,00.


0 comentários :