Convento da Penha em Vila Velha, o atrativo mais visitado no Espírito Santo

Convento da Penha

Hoje o assunto é um lugar bem conhecido aqui no estado e que vou muito lá, mas nunca escrevi sobre ele: o Convento da Penha. É o ponto turístico mais conhecido e visitado do Estado do Espírito Santo. Convento da Penha é o jeito simples e carinhoso que chamamos o Convento de Nossa Senhora da Penha, a padroeira do Estado do Espírito Santo. Há uma devoção muito grande por parte dos capixabas católicos.
 Convento da PenhaUm dos mirantes no campinho 


Mas o Convento da Penha não é um lugar visitado só por católicos. Construído no alto de um morro de 150 metros, a sua localização proporciona uma visão de 360 graus da baía de Vitória. E pode acreditar, a vista é linda!

Além da vista panorâmica, a construção do Convento da Penha teve início ainda no século XVI. Tem muita história e arte, sendo assim tombado como patrimônio histórico e cultural do Brasil. Portanto o Convento além de um atrativo religioso é também histórico, cultural e turístico, atraindo muita gente independente da religião.

E quem o vê de baixo, enxerga uma fortaleza. Aliás diz a lenda que foi essa visão que os holandeses tiveram numa das tentativas de invadir o Espírito Santo e acabaram recuando.

Convento da Penha

O interior do Convento já é uma obra de arte e por si já basta uma visita, mas além da capela revestida de cedro com detalhes em dourado, encontramos quadros do artista Benedito Calixto que retratam momentos históricos do convento e do Espírito Santo. Além dos quadros, podemos ver uma réplica da famosa obra de Michelangelo, Pietá, que não é de mármore como a original, mas é de madeira de lei feita por outro artista italiano que viveu no Espírito Santo: Carlo Crepaz.

Convento da Penha
Quadros de Benedito Calixto no corredor do convento.

Mas com certeza as obras de arte mais importantes do Convento são a imagem de Nossa Senhora da Penha e o quadro de Nossa Senhora das Alegrias que vieram de Portugal. O idealizador do Convento, o Frei Pedro Palácios era um espanhol que viveu em Portugal, e deixou pra nós este monumento que pode ser visitado durante o ano todo.

Um pouco de história

Frei Pedro Palácios chegou a Vila Velha em 1558 com o quadro de Nossa Senhora das Alegrias. Viveu em uma gruta ao pé do morro onde apresentava o quadro aos moradores no trabalho de evangelização. Anos depois construiu a capela dedicada a São Francisco de Assis no lugar onde conhecemos como campinho. E mais tarde foi edificada, no cume do penhasco, a Capela que recebeu a imagem de Nossa Senhora da Penha, vinda de Portugal em 1568.

Convento da Penha
O quadro de Nossa Senhora das Alegrias original vindo com Frei Pedro Palácios em 1558

Diz a lenda que o quadro sumiu e foi encontrado no alto da colina por três vezes, o frei entendeu que era a vontade de nossa senhora que fosse construída uma capela no local indicado. Assim teve inicio a construção do Convento da Penha que com o passar dos anos foi aumentando chegando ao que conhecemos hoje.

Convento da Penha
O primeiro portão do convento que só é aberto em dias de festa. O calcamento em alguns trechos do caminho 

O Frei não teve oportunidade de conhecer o Convento, pois morreu em 1570 logo depois da realização da primeira Festa da Penha. A maior festa religiosa do Espírito Santo que atrai inclusive gente de outros estados.

A festa tem início no domingo de Páscoa com o oitavário e tem o seu momento alto na segunda-feira comemorando o dia de Nossa Senhora da Penha, Padroeira do Espírito Santo. Durante toda semana acontece uma vasta programação de missas, homenagens de grupos folclóricos e romarias, sendo a mais tradicional é a romaria dos homens que acontece à noite e sai de Vitória percorrendo 14 km. Esta época não é a melhor para conhecer o Convento da Penha pois o movimento é grande, mas é ideal para sentir a fé do capixaba pela padroeira.

Convento da Penha
Detalhe da decoração do altar 

A devoção da padroeira do estado, é tão grande que ela não acontece só no Convento, em outros lugares do estado acontecem festas tradicionais em homenagem a santa, como a que acontece na comunidade de Roda D'água em Cariacica.
   

Estrutura

No lugar conhecido como campinho tem lanchonete, loja de produtos religiosos, sanitários, bebedouro, capelinha de São Francisco, mirantes e estacionamento para carros e vans que só chegam até ali. Dali para ir até a igreja e convento, só é possível subir a pé. Já na parte alta o visitante vai encontrar mais sanitários e bebedouro, além da sala dos ex-votos, lojinha, secretaria, um espaço que sempre tem alguma exposição e outros mirantes.

Convento da Penha
Uma das vista já no alto do convento
J

Como chegar ao convento da Penha

Para visitar o Convento da Penha é fácil, chegando à Vila Velha (cidade da Grande Vitória) de carro é só seguir as placas de sinalização. O carro chega até o local conhecido como campinho. No domingo sempre tem fila de carros e nos dias festas não é possível subir com eles. Dali em diante só subindo os 116 degraus. Mas vale a pena!

Convento da Penha
Portão principal do convento da Penha

Para quem for de ônibus, vá até o terminal urbano de Vila Velha, lá pegue outro ônibus até a prainha (linha 635), siga até o portão do convento e suba a pé (1500 metros de percurso) ou vá de van até o campinho (agora em 2019 o valor é R$ 5,00 a ida já com a volta).

O portão de acesso fica aberto de segunda a sábado, das 5h15 às 16h45; e domingo das 4h15 às 16h45. Sendo que a última van desce uns 15 minutos antes e suba pelo menos 1 hora antes para aproveitar melhor a visita.

Todos os dias são celebradas missas. Veja os horários aqui.

Serviço de Guia de Turismo no Espírito Santo

17 comentários :

  1. Parabéns pelo blog Marcelo Ribeiro!
    Adorei o texto e as fotos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Amália!
      Obrigado pela visita ao guia&turismo e volte quando quiser.

      Excluir
  2. Moro aqui no Espirito Santo a pelo menos 10 anos, nunca fui aí. Vou ver se vou amanha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá mesmo e aproveite o lugar e o visual que se tem lá do alto. Durante a semana é mais vazio.
      Obrigado pela visita ao blog.

      Excluir
  3. Olá. Não vim de carro, estou no ibis aeroporto em serra; que linha de onibus pego pra ir lá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Júnior, no próprio post no tópico COMO CHEGAR tem esta informação. Seja bem vindo.

      Excluir
  4. Bom dia, estou em Vitória e pretendo ir hj ao convento, o portão de acesso fica aberto até às 16:45 certo? Porém, as vans funcionam até q horas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzane,infelizmente nao tenho esta informação. Mas para aproveitar a visita recomendo que suba até às 16 horas. Obrigado por visitar o blog.

      Excluir
    2. Como faço para chegar ao destino convento, van, ônibus?????

      Excluir
  5. Oi Regina, precisa pegar um ônibus (não tem van) na região da grande vitória que vá ao terminal urbano de Vila Velha, lá pegue outro até prainha (linha 635) e depois a van do convento que fica no portão ou se preferir pode subir a pé, são 1200 metros.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom. Parabéns pelo blog e obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, muito bom, estou com amigos argentinos em minha casa,os levarei hoje, pra ajudar mais um pouco,pra quem sai da Serra o 507 vai passa no terminal de Vila velha, de la o 635 passa na prainha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nívia, boa noite. A informação que tenho é que o 635 passa sim, mas sugiro tirar esta dúvida no site da Ceturb na parte di Itinerário. o endereço é http://www.ceturb.es.gov.br
      Obrigado pela visita e boa visita.

      Excluir
  8. Pretendemos ir amanhã conhecer o Convento, muito obrigado pelas dicas, mesmo antigas eu espero que continue valendo pq não consegui fazer trajetos de ônibus pelo Google

    ResponderExcluir