Museu de Biologia Mello Leitão, a casa de Augusto Ruschi

Atualizado 12 de junho 2018.

Museu de Biologia Mello Leitão

Em Santa Teresa um dos lugares mais visitados é o Museu de Biologia Mello Leitão. Uma antiga chácara bem no centro da cidade onde viveu o seu fundador Augusto Ruschi, cientista, biólogo e patrono do meio ambiente. Lá podemos conhecer sobre a fauna e flora da região.

Augusto Ruschi

Desde menino, Augusto Ruschi caminhava pelas matas e arredores de Santa Teresa, onde nasceu, colecionando e observando plantas e insetos. Aos 18 anos já organizava cientificamente suas coleções, formando o que viria ser parte significativa do acervo do Museu. Em 1937, contratado pelo Museu Nacional, foi trabalhar com Cândido Firmino de Mello Leitão, seu professor e amigo, a quem homenageou com o nome do Museu.

Museu de Biologia Mello Leitão
Casa onde viveu Augusto Ruschi dentro da chácara e que hoje é a administração do museu.

Nascido em Santa Teresa, a 12 de dezembro de 1915, Ruschi teve uma vida marcada pelo amor à natureza. Estudou diversas espécies de plantas e animais, tornando-se mais conhecido por seus estudos com orquídeas e beija-flores.

Faleceu em 3 de junho de 1986, e foi sepultado no Dia Mundial do Meio Ambiente, na Estação Biológica de Santa Lúcia, onde realizou várias pesquisas. Após seu falecimento, a Câmara dos Deputados concedeu-lhe o título de “Patrono da Ecologia no Brasil”.

O Museu

Museu de Biologia Mello Leitão

O Museu de Biologia Professor Mello Leitão é um dos cinco polos de educação ambiental da Mata Atlântica do Espírito Santo, atendendo aos municípios da região serrana. As programações regularmente oferecidas compreendem visitas orientadas, encontros, seminários, cursos e outros eventos, com ênfase nos aspectos ambientais relacionados à Mata Atlântica. É muito comum encontrar grupos de alunos.

É o único museu natural do Estado e possui um valioso acervo zoobotânico. A coleção foi iniciada na década de 1930 por Augusto Ruschi e outros colaboradores, tendo sido sistematicamente ampliada e organizada nas décadas seguintes. Foi fundado em 26 de junho de 1949 e hoje está vinculado ao Instituto Nacional da Mata Atlântica. Mais que um espaço de exposição para visitantes, o Mello Leitão é um local de estudos científicos aberto ao público.

A visita

É um agradável passeio a pé em meio a mata atlântica e deve ser feito sem pressa. O caminho é todo calçado e nos leva a vários espaços como o Jardim Rupestre que reproduz ambientes pedregosos com espécies de plantas nativas do Espírito Santo.

Museu de Biologia Mello Leitão
Orquidário, outra paixão de Augusto Ruschi

Tem a Casa das Epitáfias,  plantas que utilizam outras como suporte, mas que não são parasitas. Além do orquidário construído no final da década de 1940, a primeira obra de Ruschi dedicada ao Museu.

Além da flora há animais, mas não vá esperando encontrar um Zoológico. Não é objetivo do museu ter animais enjaulados, os poucos que estão ali foram apreendidos por órgãos de fiscalização e estão sendo tratados. Alguns se recuperam e voltam à natureza, outros já não conseguem mais.

Museu de Biologia Mello Leitão

Há pássaros, entre eles muitos beija-flores, paixão de Augusto Ruschi. Um Ofidiário, local com cobras vivas para que os visitantes possam conhecer e observar as diferenças entre algumas espécies brasileiras. Possui ainda o Pavilhão de Ornitologia com alguns animais brasileiros empalhados, principalmente aves encontradas na Mata Atlântica do Espírito Santo.

Vá com calma, aproveite o lugar e conheça mais sobre o Patrono da Ecologia no Brasil.

Museu de Biologia Mello Leitão

Onde Fica

Av. José Ruschi, Nº 4, Santa Teresa - ES.
Cep: 29.650-000 - Telefax: (27) 3259-1182 / 3259-1696 / 3259-2100
Funcionamento: terça-feira a domingo. Horário: 8h às 17h. Grátis.



Como Chegar a Santa Teresa

Saindo de Vitória (ES): seguir pela BR-101 Norte até Fundão. Depois são mais 28km até Santa Teresa, pela ES-261. Ou se for de ônibus a empresa é a Lírios do Vale.



0 comentários :