Visitando o Mercado Ver-o-Peso em Belém

Mercado Ver-o-Peso

O  Mercado Ver-o- Peso era o lugar que eu mais tinha curiosidade e interesse em conhecer em Belém. Adoro mercado e não deixaria de ir ao maior da América Latina e mesmo que não fosse iria também pois é o vem a minha cabeça quando ouço falar de Belém do Pará.

Mercado Ver-o-Peso

O Ver-o-Peso entrou no roteiro na parte da manhã do meu primeiro dia na cidade e fui pra lá depois de conhecer a Estação das Docas, lugar bonito, limpo, seguro e bem cuidado para receber turistas. Saí dali e poucos passos já não parecia tão seguro, a limpeza estava comprometida e sentia cheiro forte de urina. Outros passos e cheguei a parte externa do Mercado e ali o que havia era Pitiú (cheiro forte de peixe, maresia), normal para um mercado numa área portuária a beira de uma baía. O que não me pareceu normal foi a diferença entre o novo point (Estação das Docas) e o maior símbolo da cidade tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Mercado Ver-o-Peso

O mercado é todo separado por setores e chamou a minha atenção a sinalização que é feita com placas usadas para dar nomes às ruas, mas com nomes dos produtos: frutas, farinha, peixe, ….

Havia muita gente, trabalhadores, moradores e muitos turistas circulando pelo mercado. Normal em um mercado, principalmente em um que virou atração, mas aquilo somado ao calor me incomodou muito. Ouvi tanto sobre insegurança que não quis arriscar em usar a máquina fotográfica, tirei uma ou outra foto com o celular.

Mercado Ver-o-Peso

Acabei não demorando muito ali e nem entrei nos corredores interno, mas deu para perceber a variedade de produtos. Fui adiante e entrei na construção metálica que é a marca do Mercado Ver-o-Peso. Isto porque foi a primeira construção para abrigar o mercado e que hoje, devido o material usado, é chamado de Mercado de Ferro ou Mercado de Peixe por só vender frutos do mar. Ali estava menos quente e bem mais calmo e o que chamou a minha atenção ali foi a variedade e o tamanho dos peixes da Amazônia.

Mercado Ver-o-Peso

O Mercado Ver-o-Peso surgiu no local onde funcionava um posto de fiscalização de pesos das mercadorias para cobrar o devido imposto, daí o nome “Ver-o-Peso”. O local escolhido foi a região portuária nas margens da baía onde chegavam e saíam produtos e mercadorias. No local passou a ser comercializado os produtos dando origem a feira e mais tarde a construção da estrutura metálica para abrigar o mercado. Hoje na verdade o “Ver-o-Peso” é um complexo formado pelo Mercado de Peixe (que na parte externa tem lojas de mercadorias variadas), Mercado de Carne que funciona no ouro lado da rua, Feira de Açaí que acontece de madrugada e as inúmeras barracas que comercializam desde mercadoria “genéricas” a artesanato passando por ervas medicinais, frutas e produtos religiosos.

Mercado Ver-o-Peso

A minha visita não foi demorada, o calor me incomodava e confesso que não gostei do mercado que encontrei. Acho que criei uma expectativa muito grande e saí meio frustrado. Fui conhecer o Complexo Felix Lusitânia. Ao final da visita eu já estava morrendo de fome e passei pelo Mercado que tem uma área com barracas que servem comida, 'a praça de alimentação'. Mas apesar dos peixes fritos encherem meus olhos, não comi ali. O calor que fazia ali embaixo daquelas coberturas era insuportável. Passei direto e voltei a Estação das Docas pois lá têm restaurantes e o que é melhor, tem ar condicionado. Apesar da enorme diferença dos preços almocei lá mesmo.

Mercado Ver-o-Peso

Nos dias seguintes visitei outros lugares, fui à Ilha de MarajóAlter do Chão. Mas não poderia sair de Belém com aquela impressão ruim do Mercado Ver-o-Peso, então no meu último dia voltei lá. Não sei se foi porque era à tarde ou se fui com mais calma pois já havia visto tudo da minha lista, mas o fato é que encontrei um outro Ver-o-Peso. O lugar estava tranquilo sem aquela multidão, pude andar e explorar os seus corredores e ver a diversidade de produtos: farinhas, ervas, frutas que só tem para as bandas de lá. A Amazônia está representa ali. Conheci a semente do jambu e até provei

Os comerciantes estavam mais atenciosos e pude conversar com vários deles. Muitos que fazem tipos para atrair turistas já não estavam mais lá. Parecia outro mercado. A ‘praça de alimentação’ estava tranquila e só não comi ali porque havia acabado de almoçar, mas deu para pelo menos tomar um suco muito bom por apenas R$ 2,00. Voltei ao Mercado do Peixe, mas já estavam lavando. Atravessei a rua e conheci finalmente o Mercado de Carne que não visitei na minha primeira visita, passei onde acontece a feira do açaí na madrugada (não conheci porque não quis acordar cedo, mas dizem que vale a pena)..

O que percebi que a impressão que você vai ter do mercado vai depender do horário e de como você estiver. Portanto vá desarmado para conhecer um mercado diferente de todos e seus personagens. Saí de Belém, mas fiz as pazes com o Ver-o-Peso.

Mercado Ver-o-Peso


Mercado Ver-o-Peso

Local: Boulevard Castilho França, s/n. Cidade Velha às margens da baía do Guajará . Fica ao lado da estação das Docas e próximo ao Forte do Presépio.
Horário: Funciona todos os dias. Vi em um site que das 6hs às 18hs, mas lá falaram que é o dia todo. Só o mercado de peixe fecha logo após o almoço.

2 comentários :

  1. Vc sabe informar os preços da castanha do Pará no ver o peso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Nilmar. Não tenho esta informação.

      Excluir