Visitando a vinícola Santa Rita no Chile.

Viña Santa Rita

 

 

É muito comum em uma viagem ao Chile, Brasileiro ir conhecer uma vinícola. E mais comum ainda a visita ser na vinícola Concha y Toro. Muito bem, eu não quis conhecer a Cocha y Toro, apesar de muita gente falar bem. Eu queria conhecer outra vinícola, e isso não foi problema, o que não falta no Chile é vinícola.

 

 

Viña Santa Rita

A paisagem já chama atenção no caminho até a sede da propriedade.

 

Fazendo uma pesquisa encontrei o blog Nós no Chile (muito bom e que indico) de uma brasileira que mora no Chile e que dá um monte de dicas interessantes, inclusive de vinícolas e como visitá-las. Eu não tinha ideia de que havia tanta vinícola nos arredores de Santiago. São tantas que fiquei na dúvida de qual visitar.

 

Viña Santa Rita

 

 

Por fim escolhi a Vinícola Santa Rita (veja aqui o site). O próximo passo foi escolher como ir, fiquei entre o comodismo e praticidade de uma agência de turismo ou a liberdade e economia de ir por conta própria. Escolhi a economia da segunda opção, e também porque pareceu ser fácil chegar lá seguindo as orientações do site da própria vinícola, usando metro e ônibus (Apesar de fácil, acho que perdi muito tempo).

 

 

Viña Santa Rita

 

 

Precisei fazer um agendamento. É muito fácil, só entrar no site da vinícola, escolher o Tour que quer fazer, preencher um formulário e esperar a o e-mail de confirmação. Fiz isso já no chile, um dia antes a data escolhida. Era janeiro, mês de férias, então estava sem esperança de conseguir, mas deu tudo certo. No dia seguinte recebi a confirmação.

 

 

Viña Santa Rita

 

 

Escolhi o Tour Clássico, que é o básico, iniciando junto aos parreirais e em seguida visitando as instalações da vinícola, terminando com degustação e loja dos produtos. Um tour igual a tantos outros que acontecem em várias vinícolas. O que difere é a história e os vinhos produzidos em cada lugar. Mas para quem quer um Tour com mais detalhes e informações ou mais prolongados, a Santa Rita oferece. São no total 7 passeios diferentes.

 

 

Viña Santa Rita

 

Viña Santa Rita

 

 

Eu estava sozinho, o Tour Clássico é mais fácil agendar e pra mim foi suficiente. Não escolhi a Santa Rita para ter muitas informações da elaboração do vinho e coisa e tal. Escolhi pelo vinho e pelo lugar e sua história. E nisso eu acertei, o lugar é maravilhoso. Pena que demorei a chegar e acabei não aproveitando como gostaria. Quando for, vá para almoçar (precisar reservar antes da visita).

 

 

Viña Santa Rita

Grupo de turistas brasileiros iniciando o Tour.

 

A história da Viña Santa Rita faz parte da História do Chile. Durante o Tour, uma das informações que é passada pelo guia, é que durante a luta pela independência do Chile, 120 soldados chegaram onde hoje é a Viña Santa Rita fugindo dos espanhóis. Eles foram recepcionados por Dona Paula, proprietária, que os escondeu onde hoje repousam os tonéis de vinho da adega de Santa Rita. Próximo a sala de degustação existe um espaço com alguns bonecos (manequins) representando essa situação. E para homenagear, marcar, esse fato, a vinícola produz o vinho 120. Um dos seus vinhos mais conhecidos e que, segundo o guia do Tour, é um vinho popular, mas bom.

 

 

Viña Santa Rita

 

Viña Santa Rita

 

 

A santa Rita faz parte da herança cultural do Chile e a tradição do vinho chileno, é cercada por uma beleza natural incrível, tendo a cordilheira dos Andes ao fundo. Por isso, a visita é muito mais do que o Tour para conhecer o tipo de uva, paladar e elaboração de um vinho. Tem uma grande área que proporciona um bom passeio, com restaurante, café, capela, hotel e o Museu Andino com acervo de peças de arte pré-colombiana.

 

 

Viña Santa Rita

 

 

Estou sendo repetitivo, mas pena que cheguei tarde. Assim não pude ver muita coisa antes da visita que estava marcada para às 15h 30min. Só foi possível fazer um lanche rápido (muito bom) no Café La Panadería. E após a visita só foi possível visitar o museu pois precisa voltar a Santiago.

 

 

Viña Santa Rita

Museu fantástico com arte pré-colombiana tão interessante quanto o Museu Chileno de Arte Pré-colombiana de Santiago. Entrada grátis.

 

A portaria da fazenda fica próxima a estrada que corta o Vale do Maipo. Mas é distante da recepção e o restante da Viña. Como eu fui a pé, o pessoal da portaria informou a recepção que eu havia chegado e foram me buscar com carrinho, daqueles do tipo de golfe. Já foi um passeio a parte com a paisagem aminha frente e um bom papo com o funcionário que adora o Brasil. Visitei em janeiro, estava calor e mesmo assim achei bonito. Fiquei imaginando como seria no inverno.

 

 

Viña Santa Rita

 

 

COMO AGENDAR

 

É muito fácil. Só entrar no site da Santa Rita, clicar no link de visita que fica no menu superior e escolher o tipo de tour que quer fazer, a vinícola oferece 7 tipos de visitas, do clássico que é o mais básico, ao passeio de bicicleta que dura o dia inteiro. Depois é marcar o dia e horário e esperar a confirmação via e-mail. Tem a opção de fazer o Tour em português.

 

Escolhi o Tour Clássico. Hoje penso que, se tivesse planejado, deveria ter escolhido o Bike and Wine, para conhecer melhor a vinícola.

Duração de 1h e 10minutos.

Custo de $ 10.000 pesos (R$ 45,00 em janeiro). Tour guiado com direito a degustação e uma taça de presente. Vacilei e quebrei a minha um dia desses quando lavava pratos na pia.

 

 

Viña Santa Rita

Carrinho que me buscou (e levou) até a portaria da vinícola.

 

COMO IR

 

AGÊNCIA:

O jeito mais cômodo é através de uma agência de turismo. Tem várias em Santiago que oferecem o passeio.

Mas a comodidade e praticidade tem custo que varia de $ 26.000 a $ 35.000 pesos (em janeiro R$ 157,00),  já com a taxa de visitação de $ 10.000 pesos.

 

METRO E ÔNIBUS (COMO EU FUI):

Embarquei na estação de metrô Baquedano (linha 1 – Vermelha) e fui até a estação  Las Mercedes (linha 4 – Azul escuro). Lá perguntei onde era o ponto do micro-ônibus 081. Embarquei e falei ao motorista que queria descer na Viña Santa Rita.

 

Valor passagem do metro: $ 660 pesos (R$ 3,00)

Valor do micro ônibus: $ 1.400 pesos (R$ 6,30)

Valor total ida e volta: $ 2.060 pesos (R$ 9,30)

Taxa de visitação: $ 10.000 pesos (R$ 45,00)

Total da visita: $ 12.060 pesos (R$ 54,30)

 

 

Viña Santa Rita

Placa que sinaliza que a vinícola está próxima.

 

Essa forma é mais econômica, mas demorou e perdi muito tempo (umas 2 horas para ir, mas 2 horas para voltar). Andei muito de metrô, mas tudo bem pois fui conhecendo a região. Depois demorei para pegar o micro-ônibus (vacilei) e achei demorado até a vinícola. Passei pela Concha Y Toro e continuei andando. Para piorar a situação, o motorista esqueceu de parar na entrada da vinícola, e parou bem depois. Tive que andar um bom pedaço. Para evita isso, uma dica, sente do lado direito e vá observando. Quando ver uma placa informando acesso a Viña Santa Rita (isso depois de no mínimo meia hora), peça para parar.

 

Na hora de voltar, peça informação na portaria onde é o ponto de ônibus para não perder tempo.

 

Se você quer só visitar uma vinícola, não importa qual, a Concha y Toro é mais perto e mais fácil.

 

Veja o roteiro da minha primeira viagem ao Chile AQUI

8 comentários :

  1. Oi Marcelo, obrigada por citar o Nós no Chile. Seu post ficou ótimo, lindas fotos. Eu adoro a Santa Rita pela história incrível e pelo lugar lindo. Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço pelas dicas e por visitar o meu blog. Abraço.

      Excluir
  2. Oi Marcelo, vou ao Chile em Julho e estamos querendo visitar o Santa Rita, vi que você foi de metro e ônibus, é como nós queremos ir também, você se recorda quanto tempo levou pra você chegar lá? Muito lindas as fotos! Deu mais vontade ainda de conhecer lá!
    *:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lorena, obrigado pela visita.
      Demorei aproximadamente 2 horas, mas perdi muito tempo entre o metrô e o ônibus.

      Excluir
  3. Olá Marcelo, tudo bem?
    Muito legal seu posto, Parabéns! Bem útil e informativo!
    Uma dúvida.... O ônibus que pegou para voltar pra Santiago foi o mesmo que pegou pra ir à vinícola (081)?

    Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom. Obrigado pela visita.
      Sim, foi o mesmo ônibus que peguei para voltar.

      Excluir
  4. Boa tarde Marcelo não consigo fazer reserva no sati vou em setembro já queria fazer reserva mais não dar certo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lidiane. Não sei como te ajudar, a reserva é feita diretamente no site da vinícola. Como você só vai em Setembro ainda dá tempo. Eu fiz a minha reserva no dia anterior a visita e consegui. Recebi o e-mail de confirmação só no dia seguinte.

      Excluir