A pequena Catas Altas - MG

DSCF2040

 

Vindo de Mariana (MG) pela Rodovia MG-129, depois de um certo tempo uma serra a esquerda começou chamar a minha atenção pela beleza e pelo tamanho. Foi impossível ficar com os olhos voltados só para a estrada. Fiquei na dúvida se era a Serra do Caraça, meu destino daquele dia. Depois veio a confirmação que era ela sim, porém estava longe da entrada do Parque do Caraça. Mas uma coisa a grande serra sinalizava, a proximidade da cidade de Catas Altas.

 

Resolvi visitar a cidade mais atraído pela serra do que pela sua modesta entrada, se dependesse dela talvez passaria direto. Assim que sai da rodovia acabou o asfalto e teve início o calçamento de pedras nas ruas obrigando a diminuir a velocidade e entrar no ritmo da cidade. Era uma quinta-feira e as ruas estavam tranquilas, cheguei a pensar que fosse domingo. Vi uma placa de centro de informações turísticas, parei para conferir e estava aberto e com uma funcionária para atender – fiquei surpreso com aquilo, já que muitas cidades turísticas maiores não oferecem um serviço desse.

 

DSCF2031

 

Fui direto ao Centro Histórico e a minha frente  a Serra do Caraça parecia crescer e diante dela a simples cidade com um casario baixo conseguia ficar ainda menor. Cheguei a Praça Matriz da cidade, e no meio da praça um monumento apareceu e desviou o meu olhar da Serra, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Ela é grandiosa e pareceu pra mim desproporcional ao tamanho da cidade, pareceu ser maior que a cidade, combinava mais com imensa Serra do Caraça que se ergue bem a sua frente. Acho que  eu não esperava algo tão majestoso  naquela pequena e simples cidade. Eu não esperava muito de Catas Altas e quebrei a cara.

 

 

DSCF2032

 

DSCF2029

 

DSCF2026

 

Parei o carro para conhecer a igreja, mas não foi possível. Era horário de almoço e estava fechada, por isso não sei como é o interior de uma das mais importantes igrejas de Minas Gerais. Mas pelo que li tem obras dos grandes artistas do barroco mineiro, Aleijadinho, Mestre Ataíde…. Sua construção teve início nas primeiras décadas do século XVIII, mas o seu interior não foi totalmente concluído. Foi tombada pelo Iphan em 1939. Caso queira mais detalhes da igreja, VEJA AQUI).

 

Dei uma volta inteira ao redor da igreja imaginando a sua construção.  Depois andei pela praça para observar melhor os casarões antigos que junto com a igreja formam o conjunto histórico tombado pelo Estado de Minas Gerais. A mim pareceu que é ali em torno da igreja que o movimento diário da cidade acontece. A medida que andava eu era observado pelos olhares das poucas pessoas que circulavam pela praça.  Numa cidade pequena e bucólica como Catas Altas deve ser fácil identificar um forasteiro.

 

Catas Altas até 1995 era um distrito da cidade de Santa Barbara, segundo o IBGE tem um pouco mais que 5500 habitantes. Hoje é uma das cidades históricas de Minas e faz parte do circuito da Estrada Real. O seu nome vem da época das ricas minas de ouro, a palavra “catas” significa garimpo, e no povoado, as catas, estavam situadas nas partes mais altas da serra e por isso, Catas Altas.

 

DSCF2035

Imagem vista da frente da igreja matriz, o casario colonial e a Serra do Caraça ao fundo.

 

A Serra do Caraça é nome de um trecho da Serra do Espinhaço que durante o século XVIII foi passagem de muitos bandeirantes. O Parque Natural do Caraça é uma reserva privada inserida nos municípios de Catas Altas, Barão de Cocais e Santa Bárbara. 

 

Da praça da Matriz eu segui a minha viagem, mas a cidade oferece outros atrativos, veja na página de turismo da prefeitura. Catas Altas fica distante 130 km da capital Belo Horizonte indo através da rodovia BR 381 no sentido Vitória-ES até o trevo para Barão de Cocais e seguindo pelas MG 436 e MG 129. De Mariana é só seguir pela rodovia MG 129.

3 comentários :

  1. Parabéns!!pela reportagem,ajudou bastante lendo. Sou de BH mas não conheço
    Catas Altas,daí estava na dúvida de Catas Altas da Noruega ou somente Catas Altas estou à procura de um lugarzinho tranquilo do interior mineiro, talvez Santo Antonio do Leite também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita ao blog. Bom saber que pude te ajudar.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir