O que fazer em Serra, Espírito Santo? Roteiro de 2 dias

Igreja Reis Magos

Quem não é daqui do Espírito Santo pode fazer confusão quando ouve falar de Serra, a cidade, achando que se trata da região serrana do estado, destino turístico capixaba já conhecido com vários atrativos entre eles a Rota do Lagarto. Serra, a cidade, está na região metropolitana da grande Vitória, é sede do município mais populoso do estado com quase 500 mil habitantes, tem 5 vezes a área da capital e é forte economicamente abrigando portos marítimos e um centro industrial.

O nome é uma referência a uma elevação onde próxima a ela foi fundada no século XVI a aldeia que deu origem a cidade. A aldeia foi batizada de Nossa Senhora da Conceição da Serra e com o tempo passou a ser chamada somente de Serra, como é conhecida hoje.

O município tem uma paisagem bem diversificada com praias, lagoas e áreas rurais, além de importantes e belos atrativos históricos, folclore rico, festas tradicionais e boa gastronomia. Ou seja, em Serra é possível desenvolver vários segmentos turísticos. Fica ao lado de Vitória e com aeroporto na sua porta, mas apesar de tudo isto, é comum Serra ficar fora dos roteiros turísticos da região metropolitana.
“Este post faz parte de uma blogagem coletiva em que alguns blogs de turismo sugerem roteiros de 2 dias por cidades do Espírito Santo. Na próxima vinda ao estado que tal conhecer Serra?
        

Atrativos Históricos, Culturais + Agroturismo + Praia


1º dia: Serra Sede

A sede do maior município da região metropolitana fica às margens da BR 101 e parece uma cidadezinha do interior com as pessoas conversando nas ruas. O município cresceu para os bairros e distritos, o centro, conhecido como Serra Sede, parece que parou no tempo. O centro da cidade guarda construções históricas e atrativos desconhecidos até mesmo dos capixabas. É possível fazer um Tour a pé conhecendo estes lugares.

Para chegar lá a partir de Vitória, siga pela BR 101 e entre na primeira rotatória com sinalização para a Igreja Matriz. São 30km desde o centro de Vitória e 18km do aeroporto.

Igreja Nossa Senhora da Conceição


Igreja Nossa Senhora da Conceição

Comece o tour pela Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, cartão postal da cidade. Sua construção está diretamente ligada a história de Serra que teve origem em uma aldeamento próximo dali onde havia uma capela, também dedicada a Nossa Senhora e que deu nome ao local. A aldeia mudou para onde está o centro da cidade e construíram uma nova igreja, a atual. Em estilo colonial, é simples porém bonita com retábulos, púlpitos e altares. A igreja em dezembro é palco da tradicional festa de São Benedito, principal manifestação da cultura popular do município, que na ocasião as bandas de congo são recebidas no altar e em sua frente é fixado o mastro do santo. (visita de segunda a sexta das 08 às 12hs e 14 às 17hs, sábado de 08 às 11hs).

Museu Histórico da Serra


Museu Histórico da Serra

Aproximadamente 300 metros da igreja está o casarão do século XIX que pertenceu a família de Judith Leão Castello, escritora e primeira mulher a ser eleita deputada estadual no ES. No segundo piso está instalado o Museu Histórico que reproduz com os móveis e objetos originais da família uma residência de época e seus costumes. No local também acontecem exposições temporárias. (visita de segunda a sexta das 08 às 17 horas .

Casa do Congo Mestre Antônio Rosa


Casa do Congo

No térreo do Museu Histórico, em uma sala com entrada independente, está o lugar que mais gosto: Casa de Congo. O espaço com fotos, imagens, documentos e instrumentos conta a história das bandas de congo, a maior tradição cultural do município e do estado. Bandas de congo são grupos folclóricos/religiosos que se apresentam para homenagear os santos padroeiros, principalmente São Benedito. Cantam e dançam enquanto tocam instrumentos simples como a ‘casaca’ que só existe aqui no estado.

A Casa de Congo homenageia Mestre Antônio Rosa, um dos maiores congueiros que já existiu. No local também é possível ver foto da ‘Madalena’, personagem de uma música de congo que ficou conhecida nacionalmente na voz de Martinho da Vila.

No Espírito Santo existem dezenas de bandas de congo e esta é a única casa dedicada a tradição capixaba. Pena que está instalada num pequeno e inadequado espaço. O lugar que, segundo os funcionários, já recebeu visitantes da Rússia e do Japão e que tem no acervo uma casaca centenária precisa ser melhor cuidado, precisa de mais atenção dos gestores. (visita de segunda a sexta das 08 às 17 horas .

Agroturismo - Recanto do Mestre Álvaro


Agroturismo na Serra

Depois de conhecer os atrativos citados, uma dica é ir almoçar e relaxar em uma propriedade do Agroturismo. Serra têm 3 Circuitos (saiba mais no Rota Capixaba) e o mais próximo é o Guaranhuns que está colado no centro da cidade. Distante 3km do centro está a propriedade e restaurante Recanto do Mestre Alvaro, para chegar é só seguir a sinalização. O Restaurante serve comida caseira feita em fogão a lenha e como sobremesa oferece doces também caseiros, tudo por um preço único. Se estiver com criança, ela vai adorar o lugar. Funciona de sexta a domingo e em feriados nacionais das 10 às 17hs, o almoço é servido das 11 às 15hs.

Formigas Bordadeiras


Formigas Bordadeiras

Retornando do almoço conheça um lugar no mínimo intrigante. O lugar onde hoje está o Santuário de Nossa Senhora das Lágrimas, é conhecido por Formigas Bordadeiras pois no quintal de uma casa, que existe até hoje no local, desde a década de 1980 aparecem folhas das arvores com desenhos de imagens de Maria e mensagens feitas por formigas. Este é um entre vários outros fenômenos que são relatados no local que tem além da casa, uma igreja e salão onde são expostas as folhas bordadas. Saiba mais no site e no Capixaba na Estrada. (visita de segunda a sexta das 13 às 16hs).

Para chegar a partir da Igreja Matriz, siga pela avenida em frente, vire a 1ª rua à direita e depois a 3ª rua à direita na padaria casa do pão, vá até o final e vire à esquerda e já estará na rua das Formigas Bordadeiras.

E assim termina o primeiro dia. Na Serra sede não tem opções de hospedagem, a minha dica é seguir para Manguinhos pois além de facilitar para a programação do dia seguinte, você pode aproveitar à noite em algum dos restaurantes a beira mar. Veja no final do post dicas de onde ficar. Até Manguinhos são 20km e o melhor caminho é seguir pela BR 101 no sentido Vitória até o Bairro de Laranjeiras, lá vire à esquerda no supermercado Epa e vá até a rodovia ES 010 e siga a sinalização.

2º dia: Litoral

Manguinhos


Manguinhos

Depois de conhecer a cidade de Serra, comece o segundo dia na praia. São 23 km de litoral com várias praias, mas a sugestão é passar pelo menos uma manhã na minha preferida: Manguinhos. Um balneário que ainda guarda um certo bucolismo com muitas ruas de terra, pescadores na beira do mar e que ao mesmo tempo oferece boa estrutura de restaurantes. A água é boa para banho, clara, com vegetação de restinga e extensa faixa de areia possibilitando você escolher entre um lugar mais tranquilo distante do burburinho na ponta dos fachos, ou ficar na praia da enseada, um lugar mais movimentado próximo de tudo e todos. Seja lá qual for a sua escolha aproveite a praia e depois almoce tranquilamente em um dos bons restaurantes do balneário. É claro que a minha sugestão é a nossa moqueca capixaba, mas se não gostar de frutos do mar, tudo bem, pois têm outras opções no cardápio. Leia mais sobre Manguinhos aqui.

     

Vila das Artes, Casa de Pedra


Casa de Pedra

Na parte da tarde saia de Manguinhos e siga pela rodovia ES 010 no sentido norte indo em direção a Jacaraipe, outro balneário. Caso queira ver as praias, saia da rodovia à direita, caso contrário continue pela rodovia passando por todo o balneário e observando a sinalização você verá uma placa indicando Vila das Artes, Casa de Pedra (leia mais aqui). Entre à esquerda para conhecer um lugar fascinante que surgiu da simplicidade do artista Neusso Ribeiro. Ele construiu uma casa de pedra para ser a sua moradia e que hoje é uma mistura de galeria de arte, atelier, lugar de paz, tranquilidade e de boa energia. Por receber muitos visitantes a casa virou um atrativo e Neusso não mora mais nela, mas é comum encontrá-lo no local recebendo a todos. A visitação acontece todos os dias das 08:00 às 18:00h - R$ 3,00 é a taxa para visitar a casa e o atelier.

Ao redor da Casa de Pedra do Neusso outros artistas instalaram os seus ateliês surgindo assim a Vila das Artes. Mas não são todos que abrem todos os dias.

Igreja dos Reis Magos e quindim


Igreja Reis Magos

Continuando pela rodovia ES 010 a próxima parada será 8km depois no balneário de Nova Almeida. Lá está a Igreja e Residência dos Reis Magos, obra jesuítica do século XVI, construída no lugar mais alto de frente para o mar, imponente lembrando uma fortaleza. Na igreja conheça o retábulo em madeira com a obra “Adoração dos Reis Magos” considerada a primeira pintura a óleo sobre madeira do país. Na parte da residência as salas foram transformadas em espaços de exposição com peças sacras e outros objetos que contam a história da própria igreja e do município. A igreja é tombada como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, mas está precisando de mais cuidados. Mas a visita é muito válida pelo monumento que é, pela localização e pela vista. A visita interna conta com monitores e acontece de terça a domingo das 9h às 17hs.

Quindim de Nova Almeida

Quando sair da igreja desça até a avenida principal prove o tradicional e delicioso quindim de Nova Almeida. Uma receita passada de geração em geração. É fácil de encontrar, fica próximo a rotatória na subida da ponte.

Mestre Álvaro

A proposta da blogagem coletiva era de roteiro para 02 dias, mas existem outras opções. Então se você tiver mais um dia e se gostar de ecoturismo, poderá fazer uma das trilhas no Mestre Álvaro, um maciço rochoso imponente com 833 metro de altura. A “serra” que dá nome a cidade. Mas se tem só dois dias para fazer o roteiro, você pode substituir um dos dias do roteiro sugerido pelo Mestre Álvaro. É necessário reservar um dia pra ele.

Veja dica e informações das trilhas no Destinoes. Saiba mais sobre APA Mestre Alvaro aqui no Amigos do Mestre Álvaro e com Tio Lú.

QUANDO IR

Serra faz calor o ano todo. Para quem tem interesse pelas parais a época mais movimentada (cheia) é o verão. Para quem tem interesse em subir o Mestre Álvaro, o inverno não tem chuva (apesar que este ano tá chovendo sim).

COMO CHEGAR

O aeroporto de Vitória fica bem na divisa com Serra. Não tem rodoviária e a mais próxima é de Vitória. É cortada pela BR 101 e para o litoral tem a ES 010.

ONDE FICAR

Na Serra sede (cidade) não tem hotéis e nem o que fazer à noite.
No litoral tem opção de hospedagem. Em Nova almeida e Jacarípe só no verão que vai ter algo para fazer à noite.
Em Manguinhos tem alguma opção de hospedagem: Pousada Pomar de Manguinhos, Pousada Mangas, Pousada pontas dos Fachos, Solar de Manguinhos Flat e o Hostel Kuarahy. À noite a opção são restaurantes, mas acontecem alguns eventos durante o ano que movimenta o balneário. No verão é sempre movimentado.
Serra está colada em Vitória, então é muito comum utilizar hotéis da capital. Uma boa opção de hospedagem  é o Ibis Vitória Aeroporto que apesar do nome está em Serra. Ao redor do hotel não tem opções para noite, mas a sua localização facilita fazer o roteiro e ao mesmo tempo aproveitar à noite em Vitória que tem muito mais opções.
 

Veja também outros blogs que participam da blogagem coletiva:


Essa é uma iniciativa do coletivo Capixabas Indicam. Siga o @capixabasindicam no Instagram e no Facebook para continuarem conhecendo os diversos cantos do Espírito Santo.

9 comentários :

  1. Oi, Marcelo!! Minha mãe é doida para conhecer o local das formigas bordadeiras. pelo que vi, é muito fácil chegar lá. Vou levá-la. Achei muito interessante a casa de Judith Castello. Não sabia que havia se tornado museu. Conheço a história de Judith e ela tinha ligação com a minha família, que é da Serra, mas não sabia que a residência era aberta para visitação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elaine, sua mãe irá gostar de conhecer as Formigas Bordadeiras. Os voluntários recebem muito bem os visitantes e é possível conhecer tudo. É super fácil chegar a partir da igreja matriz, são só 600 metros.

      Excluir
  2. Cara adorei o artigo.
    Você me fez ver uma Serra que não conhecia e quero conhecer cada lugar que você indicou.
    Adorei sobre o restaurante, a casa das Formigas Bordadeiras e o Mestre Alvaro que sou apaixonada pra subir até o pico.
    Adorei mesmo seu artigo.
    Parabens e sucesso!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! A Serra surpreende a gente. O restaurante tem uma comida muito saborosa, o lugar das Formigas Bordadeiras é impressionante e o Mestre Alvaro está na minha lista. Abraço

      Excluir
  3. Como não conheço a Serra Sede! Já quero descobrir este canto do ES!! Obrigado pelo compartilhamento das informações conosco!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes não prestamos muita atenção onde vivemos e ficamos surpreendidos, Serra sede é um desses lugares. Obrigado você Emília.

      Excluir
  4. Marceloooo...quero muito fazer esse roteiro na Serra!!! Até hoje não fui até a casa onde ficam as formigas bordadeiras, nem ao Mestre Álvaro. Preciso ir....Parabéns pelo post ficou MARA ahahaha

    ResponderExcluir
  5. Marcelooo ficou muito legal esse roteiro. Quero muito ir a casa onde ficam as formigas bordadeiras...e também ao Mestre Alvaro. Jesus, a gente tem muito o que desbravar em nosso Estado não é mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mara, nossa terra é incrível. Temos que desbravar e vamos nos surpreender. Que bom que você gostou. Abraço.

      Excluir