CHAPADA DIAMANTINA–BA

Chapada Diamantina

Sempre fiz confusão com as Chapadas – Guimarães, Diamantina e Veadeiros – me perdia na localização. Há muito tempo visitei a Chapada Guimarães, e este mês aproveitei uma ida a Salvador para conhecer a Chapada Diamantina (ou pelo menos o que foi possível). Apesar de já andar pensando sobre este destino (a imagem do Morro do Pai Inácio, ou a que se tem a partir dele, me atraía) a viagem aconteceu sem planejamento, não pesquisei direito e os passeios estavam confusos,  não tinha ideia de valores,  e acabei ficando menos tempo que imaginei. Mas valeu e aproveitei muito o que conheci.


Chapada Diamantina

A Chapada é bem grande e abrange um parque nacional, áreas de proteção ambiental e muitas cidades e distritos. Mas usar o transporte público na região é complicado.  As empresas que passam pela região não ligam uma cidade a outra. Pelo que ouvi falar, uma não quer que a outra entre na cidade que é atendida por ela. Então para quem quer circular pela Chapada tem que ir sim de carro. Eu queria ir a Mucugê mas acabei ficando só em Lençóis.

Chapada Diamantina

O destino não é para sedentários. Tem muitas opções de ecoturismo e turismo de aventura, portanto são passeios para quem gosta de trilhas e caminhadas. Quem quiser conhecer os principais atrativos ou dar a volta ao Parque Nacional da Chapada Diamantina  tem que estar preparado fisicamente. Mas os gordinhos assim como eu podem fazer algum passeio.

Chapada Diamantina
Cachoeira do Serrano.

A Chapada Diamantina é procurada principalmente pelos amantes da natureza, mas entre aquele verde todo existem cidades como Mucugê da época dos diamantes que são tombadas como patrimônio nacional. 

Lençóis - Chapada Diamantina
Mercado Cultural na cidade de Lençóis.

ONDE FICAR

Primeiro pensei em ficar em mais de uma cidade para primeiro facilitar a realização dos passeios próximos de cada uma delas, segundo para conhecer as cidades da época do garimpo. Mas devido a dificuldade de transporte (e de planejamento) acabei ficando só na cidade de Lençóis, a capital da Chapada.

Lençóis - Chapada Diamantina
Cidade de Lençóis vista da cachoeira do Serrano.

Lençóis fica distante de muitos atrativos, mas por ser a que tem a melhor infraestrutura é a recebe o maior número de visitantes (gente de toda parte). Na parte da manhã tem a agitação das saídas dos carros para os passeios. À noite é tomada pelos turistas que ocupam as mesas nas ruas dos bares e restaurantes. Tem muitas opções de hospedagem, restaurantes que servem desde o PF a pratos à la carte. Agências de turismo, mercadinhos, lojas de artesanato, agência do Banco do Brasil e tem até uma loja grande de produtos esportivos.

Lençóis - Chapada Diamantina
Pracinha de Lençóis.

Gostei de Lençóis, ela tem um clima bom. Uma cidade colonial que lembra as cidades mineiras, com ruas calçadas com pedras e casa coloniais. É uma cidade pequena e tem tudo concentrado no centro sem precisar de carro para circular. Pelo que um dos guias contou, Lençóis é a cidade mais desenvolvida pois foi a última que viveu o auge dos diamantes.

Lençóis - Chapada Diamantina


HOSPEDAGEM EM LENÇÓIS

Viajei sem reserva, estava com bolsa e não mochila e não queria ficar carregando ela procurando hospedagem. Acabei ficando na Pousada Águas Claras, a segunda que visitei. Próxima do centro tendo só que atravessar a ponte, simples com café da manhã fraquinho e o espaço para café apertado só com duas mesas. Dormi só a primeira noite e depois mudei para a Pousada São José, mais distante do centro, também simples mas com um quarto e café melhor e, principalmente o que eu estava procurando, valor de diária conforme o meu orçamento (R$ 60,00). A cidade oferece também albergues, pousadas e hotéis melhores.

Chapada Diamantina
Cachoeira do Roncador.

QUANDO TEMPO FICAR NA CHAPADA

Quanto tempo quiser ou puder. O que não falta são passeios, tem desde conhecer uma cachoeira próxima da cidade até dá a volta ao parque em cinco dias. Só depende da sua disposição. Encontrei gente que ia ficar só dois dias e gente que ia ficar dez dias. Eu que pensei em ficar cinco dias inteiros, por não ter me organizado, acabei ficando somente três dias (além o da chegada e da saída) e aproveitei bastante. E apesar de que Chapada Diamantina ser um destino que pode ser visitado várias vezes, é bom se programar e ficar mais dias. Afinal de contas é longe – pelo menos pra mim.

Chapada Diamantina


OS PASSEIOS

Como fui sozinho e sem carro, contratei os passeios de uma agência. Achei caros  mas ainda foi a melhor opção. Onde vi o aluguel de carro o valor era de R$ 180,00 por 12 horas – um dia de passeio. Teria ainda o combustível, entradas dos atrativos e em alguns deles o guia. É claro que que com carro você fica mais livre para fazer o seu roteiro mas só compensa financeiramente se você não estiver sozinho.

Chapada Diamantina
Gruta da Lapa Doce.

Na maioria dos passeios é preciso caminhar e até subir para chegar aos atrativos. Então escolhi os passeios considerando as dificuldades que encontraria e o tempo de caminhada, isso limita o roteiro de qualquer um que tenha o meu perfil na Chapada Diamantina. Por exemplo, atrativos como a cachoeira da Fumaça e cachoeira da Fumacinha eu posso tirar da minha lista devido o grau de dificuldade.

Em todos os meus passeios andei muito pouco. O meu roteiro ficou assim:

1º DIA: Chegada a Lençóis por volta de 13h30min. Não fiz nenhum passeio, desperdicei o meu tempo quando poderia ter ido a algum lugar próximo de Lençóis. Só fiz orçamento nas agências.
2º DIA: Marimbus e cachoeira do roncador, um passeio no pantanal da chapada.
3º DIA: Grutas com Morro do Pai Inácio, conhecido como roteiro tradicional ou roteiro número 1 que reúne vários atrativos.
4º DIA: Poço Encantado e Poço Azul, dois atrativos incríveis.
5º DIA: Pela manhã conheci a Cachoeira do Rio Serrano que dá pra ir andando de Lençóis e a tarde voltei a Salvador.

Chapada Diamantina
Poço Azul.

Para eu sair mais satisfeito da Chapada, além do que conheci eu gostaria de ter ido a cachoeira do Buracão, ter visto o Pôr do sol do Morro do Pai Inácio, ter conhecido as cidades de Igatu e Mucugê e ter conhecido umas cachoeiras próximas a Lençóis.

A Cachoeira do Buracão que dizem ser imperdível, fica na cidade de Ibicoara e normalmente dorme-se em Mucugê, mas de Lençóis sai também passeios podendo ser um bate e volta, ou em dois dias conhecendo outros atrativos e dormindo em Mucugê. O símbolo da Chapada é o Morro do Pai Inácio, pode ter vários outros atrativos mais bonitos mas não ir ao Morro do Pai Inácio, parece que não foi a Chapada. Eu voltei com esta sensação.

Chapada Diamantina
Gruta do rio Pratinha, local de fluação na fazenda Pratinha.

Em Lençóis tem boas agencias de turismo que praticamente fazem os mesmos passeios e com valores muito parecidos. Eu fiz os meus com a agência Chapada Adventure que foi a que melhor me atendeu. Gostei dos serviços dela, tem bons carros e bons guias. Na agência procure por Daniel.

As agências montam a programação dos passeios conforme o número de pessoas para cada um deles, então o passeio que você quer fazer não vai acontecer necessariamente no dia que você pensou. A não ser que procure outra agência, mas se você tiver acertado um pacote com uma delas isso fica mais difícil.

Chapada Diamantina
Gruta azul também na fazenda Pratinha, aqui não é permitido banho.

QUANDO IR:

Quando quiser, mas lembre que são atrativos naturais e o clima interfere muito. Se não tiver chuva as cachoeiras ficam secas, mas se chover muito algumas ficam impraticáveis e outros atrativos não são visitados. Por exemplo a Gruta da Pratinha tem água cristalina e é procurada para flutuação, mas com muita chuva a água fica turva e não é isso não é possível. Eu flutuei mas que foi no dia seguinte já não conseguiu.

Em compensação no dia que fui ao morro do Pai Inácio não deu para ver nada devido o tempo fechado, mas quem foi no dia seguinte já curtiu pois o tempo estava bom. Então vai depender do que você quer ver, eu queria as cachoeiras. Fui na primeira semana de janeiro e todos os dias choveu no fim da tarde.

Chapada Diamantina
Poço encantado, aqui também infelizmnete não pode tomar banho.

COMO CHEGAR:

A partir de Salvador fui de ônibus da empresa Real Expresso. Ela tem saídas diárias para Lençóis, Palmeiras e Seabra. Os ônibus são bons, tem executivo e convencional mas todos tem ar condicionado. Fui no primeiro horário (07 horas) e a viagem teve a duração de 06h40min. Para Mucugê e Andaraí tem a viação Águia Branca.

Mas para ir de Lençóis a Mucugê tem toda uma logística. É preciso ir 08 horas da manhã na rodoviária para uma funcionária da empresa Emtram ligar e ver se tem vagas no ônibus que sai de Palmeiras. Se tiver, você tem que ir de taxi (R$ 10,00 por pessoa) até a cidade de Tanquinho para embarcar no ônibus que passa às 09 horas. A volta é mais complicado ainda.

0 comentários :