ATACAMA: VALLE DE LA LUNA E VALLE DE LA MUERTE


Anfiteatro


O Valle de La Luna e o Valle de La Muerte é um passeio oferecido praticamente por todas as agências, e que o visitante normalmente faz no primeiro dia para ambientação com o deserto. Como no primeiro dia fiz Lagunas Lickan Antay, programei o passeio para o segundo dia à tarde, depois de Lagunas Altiplânicas com Piedras Rojas, mas não reservei em nenhuma agência. Cheguei tarde e por pouco não fiquei sem ir. só fui porque consegui na última hora o último lugar em uma van que já estava saindo. Não sabia nada sobre a agência mas não tive tempo de pensar, ou ia ou ficaria sem fazer o passeio, já que eu não tinha outro dia disponível.

Vale da lua4


Li relatos de gente que não gostou do passeio, por ele ser mais básico e com paisagens tradicionais de um deserto. Então mesmo sendo um passeio obrigatório pra mim, não criei muitas expectativas. E talvez por isso eu tenha gostado tanto.  Gostei porque é próximo de San Pedro de Atacama, e não precisei ficar muito tempo dentro de uma van, e no local pude caminhar. Não fiquei grilado com o mal de altitude já que é praticamente a mesma de San Pedro. E gostei da paisagem com sua imensidão e formas esculpidas pela erosão durante anos, criando assim uma paisagem de um outro planeta, dizem.

DSCF8644


Pelo que pude perceber, as agencias não fazem o mesmo percurso. A nossa primeira parada aconteceu no Mirante de Kari com vista para o Valle de La Muerte. La ficamos pouco tempo, mas o suficiente para algumas fotos. O motorista que também era o guia (motoguia), explicou as versões do nome do lugar. Uma delas é que foi chamado, devido o aspecto da paisagem, por quem descobriu o lugar, de Vale de Marte. Mas devido o sotaque e a pronuncia, entendia Muerte. Outra versão é que o lugar é sem vida. Não conheço Marte, mas escolho a primeira.


Valle da morte
Valle de La Muerte com o vulcão Licancabur ao fundo.

Depois seguimos ao Valle de La Luna, que fica dentro da Reserva Nacional Los Framencos. O nome do vale está relacionado ao aspecto do solo lembrando a lua, ele é gandioso. Li relatos de passeios em cânions e cavernas, mas nós não tivemos isso. Passamos por um local com vários grupos, e fomos direto a um lugar vazio do Vale. De lá voltamos fazendo o passeio, ora de van ora caminhando. Parando  em alguns atrativos.


Vale da lua2
Caminhamos entre paredões onde a parte branca é sal. É incrível a quantidade de sal na região.


Cristal de sal
Cristais de sal em toda a região.


Vale da lua1
A parte branca é sal.

Passamos por esculturas de pedra, argila e sal formadas pela erosão, como essas da foto seguinte. A pedra à esquerda com um corte, alguém identificou como a boca de um dinossauro, a escultura mais ao centro, são as três Marias. Eu não identifiquei nada disso.


As três Marias
As esculturas de sal.

Anfiteatro2
Seguindo tem o grande anfiteatro. Ele é imenso, imponente.

Depois do anfiteatro tem esse grande vale. Aqui é a hora de uma caminhada até a duna maior do Valle de La Luna, onde os visitantes disputam lugar para ver o pôr do sol. Foi a hora que mais exigiu de mim, enquanto caminhava no plano estava tudo bem, mas caminhar na areia e ainda subindo, não foi legal. Pensei em não ir e esperar o grupo ali na van, mas para não me arrepender depois, fui. Aliás, o passeio é bem tranquilo mas foi o que eu mais andei.

DSCF8651
Hora de caminhar.


Vale da lua7
Ufa! consegui finalmente. Deixa eu descansar, depois eu vejo o sol.

DSCF8626


Ainda bem que subi, pois lá do alto tem uma bela visão da paisagem do vale.


Vale da lua

Vale da lua5

Vale da lua3


DSCF8631


Vale da Lua6


Vale da lua8
Valeu a pena.

Serviço do passeio:

Infelizmente não anotei o nome da agência e acabei esquecendo. Não era dali do centro, ficava mais afastada. Fui na última hora em uma van que encontrei na rua e parei para perguntar se havia vaga, pois não fiz reserva (quase fiquei sem fazer o passeio). Tinha tudo para dar errado, mas deu certo. A van não era das melhores, o ar não funcionava bem. O guia era o próprio motorista. Bom com informações, atencioso e ajudava nas fotos, mas achei um pouco apressado nos lugares.

A maioria das agências locais cobram $ 10.000 pesos, mas na hora fecham a $ 8.000 pesos. Por ser na última hora, pensei que fosse pagar mais pelo passeio. Já estava esperando por isso. Quando perguntei, veio a surpresa, $ 6.000 pesos.

Saída: 16horas.
Chegada: por volta das 21 horas.
Valor: $ 6.000 pesos (valor com desconto, no câmbio do dia ficou R$ 27,00)
Ingresso: ingressos $ 2.000 pesos ( no câmbio do dia R$ 9,00)


Veja o roteiro da minha primeira viagem ao Chile AQUI



0 comentários :