O QUE VISITEI EM SÃO LUIS

P1150290
Palácio da Justiça.

Sai para conhecer os atrativos culturais São Luís, mas queria terminar o meu roteiro no Centro Histórico já próximo do Hostel. Então olhei o mapa e procurei o atrativo mais distante dali que desse para eu ir andando. Escolhi o Museu Histórico e Artístico do Maranhão, tracei o meu trajeto e segui pela Rua das Palmas (Rua do Hostel) e deveria continuar pela Rua do Sol (Rua do Museu). Mas não estava acostumado com as rua da cidade e fui parar em uma praça ao lado da Catedral da Sé Nossa Senhora da Vitória, mas infelizmente não foi possível visitar pois estava em obras de restauração. Nem tirei foto.

Vi que ali tinha outros prédios interessantes e como sempre faço deixei de lado o mapa e continuei o tour seguindo o que via pela frente (na verdade eu gosto de andar sem rumo). Cheguei a praça Dom Pedro II, é como se fosse uma continuação da Praça da Sé, é comprida e ao seu redor estão prédios importantes com  o Palácio da Justiça, a Prefeitura Municipal, Capitania dos Portos e o Palácio dos Leões, sede do Governo do Estado do Maranhão. Fui até ele, mas também não pude visitar pois a visita começaria só às 15 horas. Tive que voltar à tarde.

IGREJA NOSSA SEMHORA DO CARMO

P1150300
Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Consegui achar o caminho da Rua do Sol e voltei a segui o mapa, mas no meio do caminho havia uma igreja (de Nossa Senhora do Carmo) e lógico que parei para visitar. A porta principal da frente estava fechada, mas uma porta ao lado da igreja estava aberta e fui lá. Cheguei e: Bom dia eu gostaria de visitar a igreja. E a senhora simpática: ‘Claro meu filho, é só entrar pela porta da frente’. Mas ela tá fechada. ‘Fechada, ela já fechou!? mas fecha só 11 horas e não são nem dez e meia’. E emendou ‘bem que ela falou que precisava sair mais cedo mesmo’. E tentou colaborar ‘Mas olhe, entre aqui e veja pelo menos o jardim interno’. Realmente não comecei bem a minha manhã.

Endereço da Igreja e Convento do Carmo: Largo do Carmo, Praça João Lisboa. Segundo a Agenda Cultural do governo estadual, o horário de visitação é de segunda a sexta das 8 h às 12 horas, e das 14h às 17 horas. Sábado de 8 às 12 horas. Por via das dúvidas é bom ligar antes: 98 3301-7758.

TEATRO ARTHUR AZEREDO

P1150306
Teatro Arthur Azevedo.

Seguindo o meu objetivo de chegar ao Museu Histórico e Artístico do Maranhão, continuei. Mas antes cheguei ao Teatro Arthur Azevedo. Porém ele não é aberto a visitação nos finais de semana (só de terça a sexta). Muitos atrativos turísticos em São Luís tem horário de visitação bem estranho, no fim de semana que as pessoas estão de folga e que poderiam conhecer as atrações, muitos deles não abrem. O máximo que consegui foi dar uma espiadinha aproveitando que a porta estava aberta.

Localização: Rua do Sol, s/n, Centro. Visitação de Terça-feira à Sexta-feira das 14 h às 17 horas. Parece que tem visitas guiadas, confirme pelo telefone (98) 3218-9900.

Fui em frente, mas não direto, parava aqui, parava ali e finalmente cheguei ao Museu Histórico e Artístico do Maranhão. Depois as coisas começaram a funcionar, visitei na sequencia Museu de Artes Visuais, fiz uma parada no Mercado da Praia Grande, Casa do Nhozinho, voltei ao Palácio dos Leões e por último conheci o  Centro de Cultura Popular.

MUSEU HISTÓRICO E ARTISTICO DO MARANHÃO

P1150315
Jardim interno do Museu.
 
 
Logo que cheguei juntei a um casal que estava iniciando a visita. Fomos acompanhados pelo Adriano, um dos estagiários que faz o papel de guia. O Museu está Instalado em um sobrado colonial construído em 1836 e nele residiram três famílias da elite local, possui pátio interno, um teatro, sala de exposição temporária e um acervo permanente formado por móveis, utensílios e peças de arte. Durante a visita o Adriano (simpático e sorridente, mas um pouco apressado), foi mostrando e falando do acervo que recria um ambiente de época dos casarões de famílias ricas do século XIX. Quem já visitou algum museu do tipo, não vai ver muita novidade no acervo.
 
O que mais gostei mesmo foi do casarão que chamou a minha atenção pela construção e tamanho. Ele é maior do que aparenta ser por fora, é comprido e com cômodos grandes . Mas essa característica não é exclusiva desse Museu, pois durante as visitas pude verificar que isso se repetia nos sobrados Históricos. Isto porque eram casarões de famílias abastadas.
 
Endereço: Rua do Sol, 302 – Centro. Visitação de terça a sexta, das 9 h às 17 horas e sábado e domingos das 09h às 14 horas. Taxa de visitação: R$ 5,00.

Saindo dali quis ir conhecer o Museu de Arte Sacra que pelo mapa ficava em uma rua que faz esquina com a rua do Museu Histórico, mas não achei. Só mais tarde descobri que a entrada era pelo pelo Museu Histórico. O pessoal do Museu podia informar dos outros atrativos próximos.

MUSEU DE ARTES VISUAIS

P1150351
Fachada do Museu.

Voltei pela Rua do Sol para o Reviver (Centro Histórico), lá fui em busca de outros atrativos. Cheguei a Rua Portugal onde tem grandes sobrados, o Mercado, lojas, bares, espaços culturais e museus. Fui conhecer o Museu de Artes Visuais. Para encontrar é preciso ficar atento. É um sobrado do século XIX com a fachada revestida de azulejos (construção comum naquela rua) e um letreiro que não realça na fachada.

Logo fui recepcionado pela Jordana, a minha guia durante a visita. Estagiária de história ou de artes (não me lembro bem) simples, educada e atenta ao que acontece em São Luís. Sem correria e sempre com um sorriso no rosto foi falando sobre o sobrado e o acervo formado por azulejos portugueses, peças decorativas e coleções de artistas maranhenses incluindo pinturas, gravuras, desenhos e esculturas.  Lá também vi gravuras de Tarsila do Amaral e até mesmo a obra “Tauromaquia”  do espanhol Pablo Picasso. Visitei os três andares do sobrado e pude de suas grandes janelas com sacada tirar fotos dos arredores do museu.

O horário de visitação é de terça a sexta-feira das 9 h às 17 horas. Sábados e domingos das 9h às 16h. Localizado na Rua Portugal, nº273, Praia Grande – Centro. Telefone: (98) 3218-9938.

MERCADO DA PRAIA GRANDE OU CASA DAS TULHAS

page5

Gosto demais de mercado. Nas cidades que tem sempre vou e em São Luís não foi diferente. Depois de andar bastante pela cidade parei ali, provei o camarão seco, bebi uma cerveja gelada, assisti parte de um jogo da copa depois continuei o meu tour.

O Mercado da cidade é conhecido como Casa das Tulhas, uma espécie de celeiro quando foi construído em meados do século XVIII. Fica bem no meio do centro Histórico. Não é grande e espaçoso como os de outras cidades mas é bom. Nas lojas do lado de fora tem redes, artesanato, camisetas e lembrancinhas. Na parte interna tem produtos regionais como licores, a cachaça Tiquira que é da terra, doces, castanhas e muito camarão além de bares. Nas noites de sexta-feira acontece apresentação de Tambor de Crioula, uma dança de roda típica do Maranhão.

Endereço: Rua da Estrela, 184 (Centro Histórico). Abre todos os dias mas não descobri o horário de funcionamento, o telefone é (98) 3231-0305.

CASA DO NHOZINHO

page11

Passei uma vez, voltei a passar em frente e tive dificuldade para identificar a Casa do Nhozinho, precisei da ajuda da Jordana do Museu de Artes Visuais. Falaram que não podia colocar letreiros pois a fachada de azulejos é original, mas havia banners pendurados nas janelas. Funciona em um sobrado na Rua Portugal, e igual aos outros que visitei é imenso. No primeiro andar funcionava o comércio, no segundo a moradia e no terceiro uma hospedaria. Hoje é um espaço de exposição de trabalhos de artistas maranhenses, com um acervo de peças da cultura popular além de objetos e instrumentos do cotidiano.

Lá a visita também é guiada, e fui acompanhado pelo Leonardo, tímido e fala baixo mas foi atencioso. No primeiro pavimento destaque para trabalhos confeccionados com a palha de buriti, mas o que mais gostei mesmo foi o espaço nos outros pavimentos com o acervo que mostra o trabalho e conta a vida do artista maranhense que dá nome a casa, Antônio Bruno Nogueira, conhecido por Nhozinho.

P1150353
A matéria-prima para a produção do artesanato é a fibra do buriti, obtida do broto da folha nova. Para conseguir é preciso subir a copa do buritizeiro (uma palmeira), que pode chegar até 35 m de altura.

Nhozinho Desde criança, construía miniaturas de animais e pontes para a ornamentação de presépios e dedicava uma atenção especial ao bumba-meu-boi. Os trabalhos dele ficam mais interessantes quando ficamos sabendo que ele contraiu doença que deformou o seu corpo, perdeu as pernas e a visão de um olho. Ele mesmo construiu a sua cadeira de rodas. Vale a pena a visita.

page10
Uma representação do Nhozinho e cadeira de rodas que ele construiu para uso próprio.

Localizado na rua Portugal, nº.: 185 - Praia Grande - São Luís. Aberto a visitação de terça a sexta das 9 h às 18 horas. Sábados das 9h às 17 horas e domingos das 9 h às 13 horas. Entrada franca. Tel.: (98) 3218-9951.

PALÁCIO DOS LEÕES

P1150289
P1150376

O Palácio é bem grande mas foi a vista mais rápida que fiz durante o meu Tour em São Luís. A visita guiada na sede do poder executivo do Maranhão não contempla todo o prédio, ele é dividido em três áreas: A parte administrativa, a parte da residência oficial  do governo do Estado (hoje quem mora lá é a Governadora Roseana Sarney) e uma parte (pareceu ser a menor) que á aberta a visitação com salões imensos e obras de arte. O lugar é bonito, os salões chamam atenção e tem peças interessantes de mobiliário, telas, porcelanas e cristais. Mas parece que o lugar foi preparado só para receber o visitante e se fosse em um local fora dali, não faria diferença, pois durante a vista pouco se conhece sobre o palácio. O condutor passa alguma coisa da história no início e depois vai passando pelas peças e falando de onde elas vieram, de que ano são…. acho que não demora meia hora.

A entrada é franca e as visitas são guiadas por estagiários e acontecem de quarta a sexta, das 14 h às 17h30min, e aos sábados e domingos das 15 h às 17h30min. Telefone (98) 3232-9789. Localizado na Praça Pedro II, centro de São Luís.

Veja como é a visita ao Palácio Anchieta em Vitória – ES.

CENTRO DE CULTURA POPULAR DOMINGOS VIEIRA FILHO

P1150245
O tambor de crioula, é uma celebração baseada na música e dança que mistura fé e diversão. Os homens tocam tambores enquanto as mulheres dançam.


Já passava das 16 horas quando cheguei ao Centro de Cultura Popular e só pude visitar o pavimento térreo. No guia da Secretaria de Cultura informava que ficava aberto até as 18 horas, mas lá informaram que é até as 17 horas mas só entra até as 16 horas.

Voltei no dia seguinte para conhecer os outros pavimentos do sobrado, e valeu a pena pois conheci mais da cultura popular do Maranhão e fiquei surpreso com a diversidade, pois nesse assunto eu só lembrava do Bumba meu boi. Tem a festa do divino, religiões africanas, tambor de crioula, manifestações carnavalescas, pastores e reisados. Na visita guiada pela Isadora, uma simpática estagiária, pude ver as indumentárias, instrumentos e artesanatos referentes a esse universo.

A cultura popular no estado é bem presente no dia a dia do maranhense, nesse dia pude ver o encerramento da festa do divino pelas ruas de São Luís. O tambor de crioula pode ser visto facilmente pela cidade, eu vi duas vezes no mercado. Já o Bumba meu boi é visto na época da festa de São João.

O Centro de Cultura Popular fica na Rua do Giz, 221, no Centro Histórico de São Luís. Aberto a visitação de terça a domingo, das 9h às 17 horas (chegar até as 16 horas).

Esse foram os atrativos que consegui visitar, mas existem outros. Se prestar atenção  nos dias e horários de funcionamento, é possível visitar mais em um mesmo dia. Alguns cobram uma taxa de visitação (valores baixos), em outros a entrada é franca. Em todos que visitei a visita é guiada por um estagiário universitário.






0 comentários :