RODA DE SAMBA NA QUADRA DO CACIQUE DE RAMOS - RJ

P1120622

Sai da feira de São Cristóvão e peguei a van 313 com destino a quadra do Cacique de Ramos no subúrbio carioca. Fui sozinho, ninguém mais do grupo quis ir. Peguei uma van nova e com ar condicionado, paguei R$ 2,50 e fui sentado.

Tem gente que não gosta de andar de van no Rio, eu não vejo problema nisso. Mas como estava indo para o subúrbio fiquei com um certo receio. Este receio é devido a tantas informações na mídia.

Eu não sabia onde era a quadra mas percebi que o bairro de Ramos estava ficando pra trás, lembrei ao motorista de onde eu ia ficar, ele esqueceu de mim e a quadra já tinha ficado para trás, com isso acabei fazendo um tour passando por alguns bairros e fui parar no ponto final no bairro da Penha.

Só assim para eu conhecer o outro lado da cidade do Rio de Janeiro, diferente de Copacabana, Ipanema, Lapa, Barra… Era domingo e por onde passava os bares e botecos estavam lotados com mesas nas calçadas, gente fazendo churrasco e policiais com rifles nas esquinas. Todos convivendo já acostumados uns com os outros.

O motorista da Van depois que chegou no ponto final, ele voltou e me deixou em frente a quadra do Cacique de Ramos. Era a sua última viagem do dia, ele ia pra casa se preparar para ir a igreja, parecia ser evangélico.

E foi na volta que tive a melhor imagem, um dos cartões postais da cidade maravilhosa, a igreja da Penha. Até então eu só tinha visto a igreja de longe quando passava pelas rodovias indo a São Paulo, e agora estava vendo dali de perto. Ela é grande e muito mais bonita vista dali do bairro.

P1120621Logo na entrada tem a pintura do cacique e o propósito do lugar te dando boas-vindas.

Bom, finalmente cheguei a quadra. Fui entrando, não é cobrado ingresso,  o clima era diferente da quadra da Mangueira e do Salgueiro. Havia pouca gente ainda, e as pessoas que estavam ali pareciam ser dali mesmo do bairro e se conheciam. Parecia que eu estava chegando numa festa no quintal de casa de algum conhecido, fiquei à vontade.

Estava num lugar que sempre sempre ouvi nos sambas e parecia que estava dentro da letra de um deles.

O lugar tem uma parte coberta onde fica o palco principal nos fundos e no centro também tem um tablado, foi aonde aconteceu a roda de samba. Tem também uma parte sem cobertura onde ficam os bares e a famosa tamarineira, que sob a sua sombra aconteceu várias rodas de samba de onde surgiu grandes nomes do samba raiz como Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Jovelina Pérola Negra, Fundo de Quintal, Jorge Aragão e muitos outros. E continua lançando grandes sambista até hoje.

P1120631A famosa Tamarineira no pátio da quadra.

P1120625Os grandes sambistas que saíram ou passaram pelo Cacique de Ramos estão presentes em fotos nos grandes painéis espalhados pela quadra.

A roda de samba ainda não havia começado, aproveitei para comer e beber alguma coisa, e tirar algumas fotos do lugar. Já passava da 18 horas quando chegou o “Bira Presidente”, acompanhado de músicos e passistas. Ele estava sendo homenageado na quadra do Salgueiro, esse era o motivo do atraso do inicio do samba.

Serviram comida para o grupo e depois que todos comeram começou então o samba no tablado central da quadra. Dai em diante foi só música da melhor qualidade, o tempo ia passando e mais gente ia chegando e nem se incomodavam com os chuviscos que começaram a cair depois de um dia de muito calor.

Durante todo o tempo o Bira estava sério e não parava, ajudava a servir, cumprimentava as pessoas, juntava-se ao músicos e falava com jornalistas. Só parava e sorria na hora que alguém pedia para tirar foto com ele, e isso acontecia a todo momento.

P1120632

P1120636

É tudo muito organizado com equipes de serviços e locais separados de venda de cerveja (R$ 4,00), batidas, churrasquinhos e porções. A cerveja também era vendida em balde, e a mesa pode ser alugada por R$ 10,00.

O Cacique de Ramos é um bloco carnavalesco e completou no dia vinte deste mês 52 anos de existência, ele desfila três dias no carnaval do Rio. Desde a sua fundação tem o Bira, do grupo Fundo de Quintal, como presidente.

O Cacique de Ramos É o berço do samba  e promove vários eventos durante o ano, entre tantos tantos tem a tradicional feijoadas e as rodas de samba que sempre conta com presença de grandes nomes.

P1120630Fiquei muito bem e tranquilo na quadra do Cacique de Ramos.

Foi anoitecendo e o samba não parava, eu estava cansado e às 21 horas sai dali e fu para o sambódromo ver o ensaio técnico. Quando cheguei lá havia uma multidão, fui entrar para encontrar com o restante do grupo, mas já não estava entrando mais ninguém pela avenida Presidente Vargas.

Fui até o outro lado do sambódromo, onde fica a dispersão, para tentar entrar mas também não foi possível. Então desisti de ver o ensaio e voltei para a concentração e fiquei ali vendo a agitação das escolas antes de entrar na avenida.

Eu tive oportunidade de assistir os ensaios técnicos logo que eles começaram acontecer (por isso não me importei em não assistir), na época não havia tanta procura e sobrava lugar nas arquibancadas. Hoje em dia os ensaios técnicos fazem parte da programação do carnaval e o público é grande.

A grande maioria da população não tem condições de assistir o desfile das escolas de samba no carnaval, então aproveita os ensaios técnicos que são gratuitos.

P1120637Sambódromo do Rio de Janeiro.

Estava lanchando quando soube através de duas senhoras que o ensaio havia terminado. Fui logo para o ônibus e apaguei, acordando só quando estava chegando a Vitória.

É fácil chegar a quadra do Cacique de Ramos e o ambiente é tranquilo e seguro. Não paga para entrar como nas quadras das escolas de samba, os preços de comida, bebida e mesa são bons  e a música é muito boa. Vale uma visita, veja mais no site http://www.caciquederamos.com.br/

Fui ao Rio de Janeiro com a Santuário Turismo, saiba mais no  blog http://santuarioturismolevavoce.blogspot.com.br/

0 comentários :