MORRO DE SÃO PAULO – BAHIA

Morro de São Paulo 037A primeira vista que se tem quando chega de barco vindo da Ponta do Curral em Valença.

 

Estive em Morro de São Paulo,na Bahia, no feriado de 12 de outubro acompanhando um grupo. Como aquele lugar mudou! conheci Morro na década de 90 e era um lugar bonito com poucas construções e praias muito boas.

 

Na época fiquei hospedado em um hotel na terceira praia e era longe pra caramba da Vila. Lembro que a noite era só na Vila que tinha alguma programação e para chegar lá, tinha que passar pelas primeira e segunda praia no escuro e sem construção nenhuma e isso fazia com que a Vila ficasse longe.

 

Agora está tudo perto devido o excesso de construções, pousada colada em restaurante e bares e a praia cheia de cadeiras e sombrinhas. Você nem percebe que sai da praia e chega na Vila. Virou uma coisa só. Para encontrar a Morro de São Paulo de antigamente é preciso ir para a quarta, quinta…. praia. E quem não conheceu antes, perdeu.

 

P1110537Portal de entrada saindo do píer.

 

Já estive em Morro 04 vezes, a primeira como passageiro e adorei o lugar. A segunda vez já fui trabalhando como guia de turismo e não percebi tantas mudanças. A terceira vez foi em 2007 num FAMTUR promovido por uma operadora de turismo daqui de Vitória, ainda não havia calçamento e nem a passarela de madeira até a segunda praia. E agora fui trabalhando como guia de turismo e querendo encontrar um Morro de São Paulo que já não existe mais.

 

O turismo em Morro está crescendo, me parece de forma desordenada, e está se tornando um lugar comum igual a tantos outros que existem no litoral brasileiro.

 

Mas deixa eu relatar como foi a viagem no feriado. Sai da cidade de Vila Valério no interior do Espírito Santo, viajei 17 horas de ônibus para chegar em na Ponta do Curral em Valença. É a parte do continente mais próxima para fazer a travessia para Morro de São Paulo. Fica uns vinte minutos depois do centro da cidade.

 

Para usar o píer é preciso pagar uma taxa de embarque de R$ 0,63, e a travessia pode ser de barco ou lancha rápida tendo cada um tipo de transporte um valor. E a não ser que você esteja com muita pressa para chegar a ilha vá de lancha rápida, caso contrário atravesse de barco comum. A travessia demora só meia hora e é um passeio à parte.

 

A travessia do grupo foi em uma embarcação comum e custou R$ 15,00 por pessoa ida e volta. Outra taxa que normalmente é cobrada é a taxa de turismo que o turista paga ao chegar na ilha, mas ela está suspensa pela justiça. o valor era de R$ 12,00.

 

P1110539Logo no início da Vila está a igreja de Nossa Senhora da Luz.

 

P1110541

 

P1110542

 

 

P1110544

 

Meia hora depois desembarcamos no píer de Morro de São Paulo. Até ai tudo bem, mas vale lembrar que Morro está numa ilha, é praia e não é por acaso que a palavra morro faz parte do nome do lugar.

 

Logo na saída do píer tem ladeira para subir (morro) e depois é preciso caminhar até a hospedagem já que no local não circula carros. Se a pousada for na Vila, tudo bem pois ela é o primeiro local depois do píer. Mas se ela for nas praias então se prepare para caminhar pela praia. E quanto maior a numeração da praia, mas longe ela é.

 

E aí começou o sofrimento dos passageiros que levaram malas. Se tem uma coisa que não combina com Morro de São Paulo é mala de viagem. Primeiro porque vai carregar peso, segundo porque não precisa levar tanta bagagem para um final de semana num lugar como Morro.

 

E como chega gente em Morro com malas, será que os agentes de viagens não orientam os passageiros?

 

Mas nem tudo é sofrimento para os desavisados, pois logo no píer estão os nativos com os “taxis” de bagagem. São carrinhos de mão com a palavra TAXI escrita na lateral, que levam a bagagem dos visitantes desde que paguem por isso (valor: R$ 10,00 por volume).

 

P1110545Na descida da Vila para as praias, tem um mirante onde a parada para fotos é obrigatória.

 

P1110548

 

P1110549

 

 

Bom, resolvido o problema da mala, seguimos até a pousada na segunda praia. Para quem quer ficar perto da movimentação, o melhor lugar para hospedagem é a segunda praia. Lá tem opção de restaurantes, animação noturna, gente circulando o tempo todo. E não precisa andar muito e nem descer escada para ir até a praia.

 

Para quem quer tranquilidade e não quer ver a movimentação de pessoas o tempo todo, não pode ficar hospedado entre a Vila e a segunda praia, tem que ficar na terceira praia em diante.

 

Quem optar em ficar hospedado na Vila tem como vantagem ter por perto o comercio, o píer, o farol e afortaleza de onde tem uma bela vista do por do sol. Mas em compensação terá que desce ladeira e andar toda vez que for a praia. E ir em Morro é ir a praia.

 

Dei a entrada do grupo na pousada e logo foi saindo um a um, afinal de contas o tempo era pouco para aproveitar Morro de São Paulo. Chegamos na sexta feira e saímos no domingo.

 

Como já era horário de almoço o grupo foi logo resolver esta questão, afinal de contas tinha que descer de tirolesa numa altura de 70 metros, conhecer o farol, olhar lojinhas, passear em Gamboa, fazer o passeio que dá volta na ilha (fiz este passeio no sábado, leia a próxima postagem), comer acarajé, tomar um drinque colorido, conhecer a primeira, segunda, terceira, quarta,……. praia e ainda assistir o lindo por do sol. Realmente uma agenda apertada para 48 horas. Vida de turista não é fácil.

 

Morro de São Paulo 053Lanchas que fazem o passeio volta à ilha, na terceira praia.

 

Morro de São Paulo 047

 

 

Morro de São Paulo 111

 

Morro de São Paulo está situado 60 quilômetros ao sul da capital baiana Salvador. Faz parte de um arquipélago de 26 ilhas, apenas três delas habitadas. É distrito do município de Cairu, ilha do arquipélago de Tinharé, na costa do dendê.

 

Descoberto pelo navegador português Martin Afonso de Souza em 1531, Morro de São Paulo teve parte na história da colonização do Brasil. Até pouco tempo atrás ainda era um lugar tranquilo de se viver. A sobrevivência era basicamente a pesca. Um pequeno vilarejo onde a luz elétrica só chegou em 1985, e os turistas começaram a aparecer na década de 1970 e não pararam mais.

 

Morro de São Paulo fica lotado principalmente nos feriados e temporada de verão, mas durante todo o ano sempre tem muita gente. Hoje existe todo tipo de hospedagem, desde albergues até requintadas pousadas, e para comer também as opções são muitas, simples restaurantes que servem pratos feitos a partir de R$ 15,00, restaurantes com comida por quilo e restaurantes à La carte com bons preços.

 

Nos feriados é comum as operadoras de Vitória fazerem viagens rodoviárias para Morro de São Paulo. Para quem prefere ir de avião, pode ir de Vitória a Salvador e lá seguir de embarcação até a ilha (aproximadamente 2 horas de navegação e custa em torno de R$ 70,00).

 

Veja outras informações de Morro de São Paulo em http://www.morrodesaopaulo.com.br/

 

Morro de São Paulo 104Fortaleza construída para a defesa da baía e onde no fim da tarde serve de camarote para o belo espetáculo do por do sol.

 

Morro de São Paulo 113

0 comentários :