FESTA DE SÃO PEDRO NO ESPÍRITO SANTO.

web-cartaz-sao-pedro-2011
São Pedro é padroeiro dos pescadores, e como aqui no Espírito Santo temos muitas comunidades litorâneas, então ele é muito homenageado aqui no no estado. O dia dele (29 de junho) é comemorado na cidade de Anchieta (www.anchieta.es.gov.br), Serra, Guarapari (www.anchieta.es.gov.br) e na capital Vitória, entre outras cidades.

Lembro com muita saudade das festas de São Pedro que eram realizadas lá em Barra do Riacho, lugar onde nasci no no norte do estado, no meu tempo de criança. Pra mim o melhor da festa era a procissão marítima. Infelismente as festas em Barra do Riacho não acontecem mais.

VITÓRIA:
A comunidade de São Pedro, na Praia do Suá, prepara-se para festa. A tradicional festa do santo padroeiro da comunidade paroquial e dos pescadores, que chega a sua 83ª edição, começa na sexta-feira (1º). O festejo faz parte do calendário de eventos da cidade e da história do bairro da zona norte da Capital e é uma realização da Prefeitura de Vitória, por meio da Secretaria de Cultura.

Os shows serão realizados na Praça do Papa, com diversidade de ritmos e entrada gratuita. Na sexta-feira (1º de julho), a partir das 20 horas, apresentam-se banda Sátirus (pop), Forró Raiz e a atração nacional Margareth Menezes (axé).

No sábado (02 de julho), mesmo horário, sobem Carol e Priscila (sertanejo universitário) e, para encerrar a noite, uma das duplas de maior destaque no cenário nacional da música sertaneja: Ataíde e Alexandre. Já no domingo (03 de julho), às 20 horas, a atração é o grupo de pagode Pele Morena.

No domingo (03 de julho), às 8 horas, haverá missa festiva no cais da colônia dos pescadores. Às 9 horas, terá início a procissão marítima. O ponto alto das comemorações é a Benção dos Anzóis, que é celebrada com os barcos em alto-mar.

A tradicional Procissão Marítima teve início em 1928, na mesma época em que começou a ser realizada a Festa de São Pedro. No início, a procissão era terrestre e fazia parte dos festejos do santo. Com a chegada de cerca de 200 pescadores açorianos, teve início a procissão marítima com o uso de barcos a remo.

A partir da década de 70, passaram a participar barcos a motor. Nessa época, o trajeto aproximava-se do atual, pois o aterro da Enseada do Suá acabou por incorporar ao continente o cais, onde hoje é o hospital São Pedro, e algumas ilhotas que o cortejo circundava.

Para as embarcações participantes da procissão, a originalidade e a criatividade nas ornamentações poderão valer prêmios em dinheiro. Os dez barcos mais bem avaliados receberão prêmios. (informações do site www.vitória.es.gov.br).

SERRA:
Entre os dias 29 de junho e 3 de julho, o balneário de Jacaraípe vai sediar a tradicional Festa de São Pedro, Padroeiro da Serra e dos Pescadores. Durante cinco dias, milhares de pessoas vão participar das atividades festivas no balneário, que incluem missas e procissão; barracas com comidas típicas, exposição de trabalhos artesanais e de elementos ligados à Festa de São Pedro; concentração de bandas de congo, Puxada e Fincada do Mastro, além de shows musicais de estilos variados. A Festa de São Pedro faz parte do ciclo folclórico e religioso do município e tem o apoio da Prefeitura da Serra.

A programação dos shows inclui o pop rock cristão das bandas Ebron e Ciros; forró com Laion; Trios Mafuá e Virgulino que, inclusive, vão homenagear Luiz Gonzaga, cantando músicas do repertório do ‘Rei do Baião’, que completaria 99 anos em dezembro. As bandas Al Mahasta e Casaca também se apresentam na Festa de São Pedro.

A expectativa é ter público diário de 10 mil pessoas no dia 29, feriado na Serra; no sábado (2) e domingo (3). Nos outros dias, a previsão é ter público de cinco mil pessoas. No dia 29, acontece a tradicional procissão de São Pedro, com saída da Praça Encontro das Águas, seguida de missa.

O ponto alto da festa acontece no dia 3 de julho, domingo, com o Navio Palermo, Puxada e Fincada do Mastro e concentração das bandas de congo. A programação começa às 16 horas, com a procissão saindo da Praça Encontro das Águas, seguindo até a Igreja Matriz, onde acontece a missa solene.

Fazem parte da Puxada e Fincada do Mastro uma grande procissão com um navio e um tronco de madeira sendo levados pelas ruas do balneário, acompanhados das bandas de congo. Ao final, o tronco enfeitado com a bandeira do santo é fincado em frente à Igreja Matriz de São Pedro. As bandas começam a se concentrar por volta das 18 horas no pátio da Igreja.

As tradições do Ciclo Folclórico consistem na Cortada do Mastro, quando é escolhido um tronco da madeira guanandi, típica de brejos, para simbolizar o mastro do Navio Palermo; na Puxada e Fincada do Mastro, com procissões pelas ruas dos bairros e o tronco é fincado nas proximidades das igrejas; e na Derrubada do Mastro, que encerra a tradicional festa religiosa. (informações do site www.serra.es.gov.br).

0 comentários :