Bate–volta a Sintra e Cascais a partir de Lisboa.

Sintra

Centro da vila de Sintra vista do Castelo dos mouros.

 

Esse dia eu deixei para Sintra e se tivesse tempo incluiria Cascais. Sintra é uma vila sede do município e fica na região da Grande Lisboa. É Patrimônio Mundial e Paisagem Cultural da UNESCO. Um lugar que tem que ser incluído numa viagem a Portugal. Cascais é um balneário também na região da Grande Lisboa.

 

Às 9h21min, em ponto (na Europa os horários sempre tem algum minuto), embarquei no comboio para Sintra na estação do Rossio, às 10 horas em ponto cheguei lá. Na estação de Sintra tem um serviço de informações turísticas (uma coisa muito comum, com gente que sabe passar informação), peguei um mapa e com algumas dicas fui para o ponto de ônibus que fica bem em frente. Embarquei no ônibus 434 que faz o trajeto centro histórico, Castelo dos Mouros, Palácio da Pena, Centro histórico e estação ferroviária. Paguei o valor de 4,80 € e pude descer e subir em qualquer um desses pontos.

 

Quando o ônibus passou pelo centro já pude ter uma visão da cidade, logo de cara gostei do lugar. Deixei o centro para o final, fui primeiro conhecer o Castelo dos Mouros que fica no alto da serra de Sintra, o caminho é cheio de curvas e a viagem até lá já é interessante.

 

Na hora de comprar o ingresso para a visita ao Castelo, você tem a opção de comprar o ingresso integrado com o Palácio da Pena e assim economizar alguns euros. O castelo foi construído pelos mouros (povo árabe que conquistou a Península Ibérica) no período de domínio islâmico. Circundado de muralhas e diversas torres servia de defesa de Lisboa. Hoje o que se vê são as muralhas e as torres, mas vale muito a pena a visita, o lugar é interessante e o visual é fantástico.

 

Sintra

 

Sintra

Esqueleto encontrado nas escavações do Castelo dos Mouros.

 

Dali embarquei no ônibus e segui para o Palácio da Pena que é impressionante. Na entrada você tem a opção de subir até ao Palácio de jardineira pagando além do ingresso, o valor de 2 €. Mas é tranquilo ir andando, é perto e fácil. O Palácio da Pena foi construído a partir das ruínas do Mosteiro Jerônimo de Nossa Senhora, o palácio remonta a 1839 com muitos detalhes mouriscos.  É um dos monumentos que fazem parte da área classificada da UNESCO e merece uma visita.

 

Sintra

Palácio da Pena Visto do Castelo dos Mouros.

 

Sintra

Jardineira que leva até o Palácio doa Pena.

 

Sintra

Detalhe na porta de entrada do palácio.

 

Sintra

 

Sintra

 

Sintra

 

Depois de horas no alto da serra de Sintra, embarquei novamente no ônibus e desci para o centro histórico de Sintra. Nos meus planos estava a visita ao Palácio Nacional de Sintra ou Palácio da Vila como é conhecido, mas estava com fome e precisava almoçar. Fui então andando pelas ruas do centro e olhando os restaurantes. Quanto mais eu andava, mas eu gostava do lugar.

 

Em Sintra também tem a Ginjinha (licor que encontrei em Lisboa), só que lá ela é servida em um copinho de chocolate e ai bebe-se um gole da ginja e depois bebe o restante comendo o copo, muito bom. Se eu já estava com fome, depois da ginjinha então…

 

Almocei em um restaurante pequenininho no cantinho de um beco. Quando cheguei estava vazio mas logo encheu. Para variar um pouco eu pedi bacalhau (rsrsrs), desta vez não foi grelhado foi em forma de bolinhos. Acho que este estava mais gostoso do que o grelhado, acompanhado de vinho ficou melhor ainda.

 

Após o almoço fui direto para a rua das padarias procurar os famosos doces portugueses. Não resisti entrei na Piriquita e comi um travesseiro. Gente, em Sintra Piriquita é uma antiga e famosa fábrica de doces, fundada por Constância Gomes que foi casada com um padeiro. Era chamada, sei lá porque,  de Piriquita pelo rei D. Carlos. E travesseiro é uma especialidade da casa feito com ovos, amêndoas e polvilhados de açúcar. Esse doce é tudo de bom! além dele eu comi um doce amarelinho de coco que pelo amor de Deus!

 

Dali fui para o Palácio da Vila (tudo fica no centro e é muito perto), mas resolvi não entrar pois havia muita gente e só entrava grupo de 30 pessoas de cada vez, e ele por fora não chamou muito a minha atenção depois de ter conhecido o Palácio da Pena.

 

Resolvi aproveitar o tempo batendo perna pela vila. Passei em frente ao Hotel e restaurante Lawrence’s, o mais antigo da Península Ibérica. Continuei andando e cheguei ao Palácio e Quinta da Regaleira mas também não entrei pra conhecer. Ou eu visitava os palácios de Sintra, que são vários, ou aproveitava a cidade.

 

Sintra Centro da vila de Sintra.

 

SintraNa Europa não pode faltar pão e vinho nas refeições.

 

P1060613A fabrica de doces mais antiga da vila.

 

Sintra   Palácio Nacional de Sintra.

 

Sintra Grupo de crianças esperando para visitar o Palácio nacional de Sintra. É muito comum grupos de crianças visitando monumentos e museus.

 

Sintra O hotel mais antigo da Península Ibérica.

 

Sintra Palácio e Quinta da Regaleira.

 

Retornei a estação e às 17h05min embarquei no ônibus 403 para Cascais passando por Cabo da Roca, o ponto mais ocidental do continente europeu que fica no município de Sintra. Não quis descer para chegar logo em Cascais, que não estava no meu roteiro mas foi muito recomendada por alguns amigos para que eu pudesse ver o litoral de Portugal. Por volta das 18 horas cheguei em Cascais. A princípio achei um balneário igual a tantos outros que temos no Brasil. Mas a medida que aproximei do mar passei a gostar da charmosa cidade de Cascais.

 

Sentei em um bar à beira da praia pedi um imperial (cerveja) e fiquei observando o mesmo oceano Atlântico que banha Barra do Riacho no Espírito Santo, Brasil. Estava muito bom ali, mas resolvi ver o que mais a cidade oferecia. Então fui andando e passando por lugares bem interessantes. Entrei em um café e pedi mais um imperial, continuei andando e como já era quase 8 horas da noite resolvi jantar, comi a carne de porco mais saborosa de Portugal e foi a minha refeição mais barata na Europa. Os preços em Cascais estavam melhores do que em Lisboa, inclusive a cerveja.

 

Eu ficaria ali por horas, mas lembrei que a minha passagem por Cascais era para ver o litoral até Lisboa. Então fui para a estação de comboios a às 8h30min da noite embarquei para Lisboa e o sol, assim como eu, não queria ir embora.

 

Cabo da RocaFarol do Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa.

 

Cascais

 

Cascais

Cascais

 

Cascais

Cascais

8 comentários :

  1. Parabéns pelo roteiro e pelas dicas!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post, extremamente útil! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado ela visita Rafaella. Visitei o seu blog e gostei muito.

      Excluir
  3. Boa tarde! Adorei o post... quero fazer esse passeio de um dia entre cascais e sintra. Vc indica algum transfer ou guia que posso ir comigo? estarei sozinha, mas posso fazer em grupo. Ate prefiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá boa noite. Fiz o passeio usando o transporte público e foi muito tranqüilo. Infelizmente não tenho nenhuma dica de servicos e guia para indicar.

      Excluir
    2. Olá boa noite. Fiz o passeio usando o transporte público e foi muito tranqüilo. Infelizmente não tenho nenhuma dica de servicos e guia para indicar.

      Excluir