URUGUAI E ARGENTINA: 3º dia: Montevidéu - 13/08/06.

Oi pessoal, estava ausente mas agora vou continuar contando a minha viagem pela América do Sul.

No terceiro dia de viagem o grupo tinha na programação um Tour pela cidade de Montevidéu. Saímos às 09 horas da manhã do hotel para conhecer a cidade com a guia Pilar - uma excelente guia. Como o nosso hotel estava no centro da cidade, o tour teve início pela Praça Independencia, o coração da cidade. Descemos do ônibus e fomos ouvir as explicações da guia. No centro da praça está o monumento em homenágem a José Gervasio Artigas (foi um poliítico e militar uruguaio que se tornou heroi nacional devido seus ideais democráticos republicanos)  e um mausoléu subterrâneo onde se conservam os restos mortais do herói nacional em uma urna. A estátua é obra do escultor italiano Angelo Zanelli.

Ao redor da praça está a Porta da Cidade, uma das mais importantes construções militares, um portal da antiga muralha que cercava a cidade; O Palácio Estévez que é a residência oficial do Presidente do Uruguai;
Edifício Salvo, erguido em 1927, já foi o mais alto da América Latina com 27 andares; Teatro Solis, o mais importante da cidade inaugurado em 1856; e a Torre Executiva que é a atual sede do poder executivo do Uruguai.

Porta da Cidade (foto da internet).


Palácio Esteves (foto da internet).

Edifício Salvo (foto da internet).

Teatro Solis (foto da internet).

Torre Executiva (foto da internet).

Depois seguimos pela avenida 18 de julho a principal da cidade com hoteis, restaurantes e comercio em geral. Montevidéu é uma cidade com característica européia. Apresenta muitas contruções históricas sem deixar de ter edfifícios modernos como torre da telecomunicação. Mesmo com uma população aproximada de 1.400.000 habitantes, a maior cidade do país é (pelo menos era na época, não sei hoje) calma, organizada e segura. É a sede administrativa do MERCOSUL, foi sede em 1930 da primeira copa do mundo. Uma coisa que chamou a minha atenção foi a quantidade de carros velhos nas ruas da cidade.

 
Torre das telecomunicações (foto da internet).

Passamos por vários monumentos e praças, edifícios públicos como o Palácio Legislativo.

Monumento La Carreta, do artista uruguaio José Belloni erigido em 1934 no Parque José Batllés y Ordoñes.


Construído para sediar a Copa do Mundo de 1930, foi inaugurado em 18 de Julho de 1930, com o jogo Uruguai 1 a 0 contra o Peru. O nome deve-se à celebração do 100º Aniversário da Independência do Uruguai.

Palácio Legislativo, inaugurado em 1925, onde funciona o Senado e a Câmara dos Deputados.

Durante o tour circulamos também por Carrasco um dos bairros residenciais mais luxuosos da cidade. possui lindas casas com arquitetura diversificada e bem arborizadas. É neste bairro que está o Hotel Cassino Carrasco. Os cassinos são liberados em todo o país, a qualquer hora do dia. Os cassinos também são concedidos à iniciativa privada e podem ser encontrados nos luxuosos hotéis.







(fotos da internet)

Continuando pelo bairro saimos na Rambla. Rambla é uma longa avenida que acompanha a costa do rio da prata, é o que chamamos aqui de beira-mar, e muda de nome ao longo do seu percurso. Tem um calçadão para caminhada e atividades esportivas, parques, hoteis, vários bares e restaurantes e muitos prédios residenciais. Chama ateção por ser comprida e ligar bairros diferentes.

foto da internet.


Seguindo pela Rambla chegamos a região portuária da ciadade, mais precisamente no Mercado do Porto, um antigo mercado que hoje em dia está ocupado por numerosos restaurantes que servem entre outros pratos, a parrillada o churrasco tradicional uruguaio. Como carnívoro que sou, me senti no paraíso. O país tem um dos melhores rebanhos bovinos do planeta e se destacam pela excelente qualidade de suas carnes. A parrillada são vários cortes de carne de frango, boi e porco, entre eles tripa de boi, rim, fígado, linguiça e também pimentão e cebola assados na brasa.

foto da internet


Às 12:30 hs chegamos no Mercado, a guia nos levou para um restaurante do lado de fora do mercado. Como a parrillada vem muita coisa além de ter cortes que não gosto, escolhi outro prato típico dos uruguaios: Bife de Chorizo com papas fritas (um bife enorme de contra filé com batatas fritas). Depois do almoço visitei a parte interna do mercado com várias outras opções de restaurantes. gastei no almoço 266 pesos uruguaios, em torno de R$ 27,00.

foto de internet

Depois do almoço fomos para o hotel chegando às 14:30 hs. Tivemos o restante da tarde livre e eu aproveitei para fazer o que gosto muito em uma cidade que não conheço: andar pela cidade sem rumo. Fui até a cidade velha passeando pelas suas ruas estreitas, andei pela avenida 18 de julho conhecendo melhor o povo e suas praças e visitei a Catedral Metropolitana que é muito bonita. Localiza-se na margem oriental do Rio da Prata possuindo assim uma baía ideal que forma um porto natural, sendo o mesmo o mais importante do país, pela qual saem e entram as mercadorias que se importam e se exportam.

Para a origem do nome Montevidéu existem duas versões. A primeira se baseia no diário de navegação da expedição de Fernão de Magalhães datado de janeiro de 1520. Esse documento registra a existência de um monte. A esse monte foi dado o nome de "Monte vi eu". A segunda versão dá conta de que, navegando pelo Rio da Prata de leste a oeste, avista-se o 6º monte na região em que hoje se situa a capital uruguaia. Daí, o registro de "Monte VI de Este a Oeste", que de forma abreviada se escreve "Monte VI-D-E-O". A cidade é grande, bonita e apesar de um pouco melancólica é muito interessante e pretendo voltar sem ser a trabalho.

foto da internet

A noite o grupo saiu para visitar o Shopping Montevideo. Não gosto de Shopping mas acompanhei o grupo. achei um shopping tumultuado e sujo. Às 22 horas voltamos para o hotel e no dia seguinte deixamos a cidade e o país.

0 comentários :