SÃO PAULO CULTURAL.



Quarta feira saí de Vitória com um grupo para São Paulo, antes porém pernoitamos em Campos do Jordão. Viajamos durante todo o dia e depois de 15 horas de viagem (pegamos engarrafamento no Rio de janeiro e acidentes na estrada) chegamos em Campos do Jordão para hospedágem e jantar. Ficamos hospedados no hotel Estoril bem no centro turístico na Vila Capivari. O clima estava ótimo, 9°. Como era somente uma noite, algumas pessoas saíram para aproveitar o frio.

No dia seguinte até a hora do almoço o tempo era livre para passear pela cidade, tirar fotos, andar de teleférico e compras, no caso desse grupo, muitas compras. Malhas, bolsas, sapatos, chocolates....

Após o almoço, descemos a serra da mantiqueira rumo a cidade de São Paulo. 3 horas de viagem e nós estávamos no centro da cidade em frente ao hotel Marabá.

Às 20 horas, estávamos todos na recepção do hotel para o nosso primeiro compromisso na cidade: assistir CATS, o primeiro dos 3 musicais que assistimos. Eu particularmete não sou muito fã de musicais, são poucos que eu gosto. Acho longo demais e tem muita música chata e boba. São sempre versões de peças estrangeiras, parece que estou assistindo um filme mal dublado.


CATS já foi traduzido para 10 línguas e recebeu mais de 30 prêmios. Desde sua abertura em Londres, em 1981, Cats já foi apresentado em mais de 20 países e 250 cidades. O musical conta a estória da tribo Jellicle Cats que se reúne para escolher seus melhores. Só um dos gatos não compartilha da euforia do grupo: a triste Grizabella, que abandonou os companheiros anos antes para explorar o mundo lá fora e agora é desprezada por sua escolha. A versão brasileira tem músicas de Toquinho.

Eu no primeiro ato cheguei a cochilar, só não dormi com medo de roncar. No intervalo pensei em não assistir mais, mas acabei voltando. O segundo ato foi melhor e eu não dormi mais..

De volta ao hotel depois de meia-noite, algumas pessoas esticaram a noite e foram para o bar Bhama na esquina da rua do hotel, Ipiranga com a São João.


Sexta feira, após o café da manhã saímos para um tour panorâmico com visita ao musel do futebol. Passamos pelo centro antigo de São Paulo onde pudemos ver o teatro municipal, a catedral da Sé, viaduto do chá, pátio do colégio e a igreja de São Bento. Continuando o tour passamos pelo memorial da América Latina e seguindo chegamos ao Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho – o Pacaembu - para conhecermos o Museu do Futebol. Vale a pena visitar este Museu, ele é maravilhoso. Fica aberto de terça a domingo das 10 às 17 horas. O valor do ingresso é de R$ 6,00. Em segida fomos almoçar na churrascaria Baby Beef e retornamos ao hotel deixando algumas pessoas na rua 25 de março para as compras.



A noite fomos ao segundo musical: Hairspray. Com Edson Celulari e grande elenco. Versão brasileira e direção de Miguel Falabella. Hairsplay é baseado no filme homônimo escrito e dirigido por John Waters, de 1988, a montagem reúne 12 músicos, orquestra e mais 28 atores, cantores e bailarinos para contar a história de Tracy Turnblad, uma adolescente obesa (interpretada por Simone Gutierrez), que anseia provar seu talento em um famoso programa musical de televisão.

Este musical eu gostei, é alegre e divertido. E quase que eu não assisto. A responsável pelo grupo comprou o ingresso pra mim mas na hora teve mais um passageiro que resolvel ir ao teatro e advinha quem ficou sem o ingresso? pois é, levei o grupo ao teatro e fiquei do lado de fora com cara de cachorro que perde o caminhão de mudança.

Derrepente chega perto de mim um casal e pergunta se eu irei entrar. Respondo que não tenho ingresso e eles me oferecem 01 ingresso na terceira fileira. Falo então que ficaria muito caro pra mim e eles esclarecem que não estão vendendo e sim oferecendo pra mim uma cortesia, pois ganharam 03 e estava sobrando 01. Fui então para a porta do teatro com medo de ser barrado, mas o ingresso estava valendo.

No sábado, nosso último dia em São Paulo fomos pela manhã ao shopping onde almoçamos. No retorno para o hotel algumas pessoas ficaram no Mercado Municipal de São Paulo.


Às 19 horas saímos para o último musical da viagem: O Rei e Eu, uma super produção com ótimos cenários e grande elenco.  Valeu muito a pena ir assistir.

O Rei e Eu conta a história do poderoso e carismático Rei do Sião, atual Tailândia, que tinha dezenas de esposas e mais de setenta filhos, e de Anna, professora inglesa contratada para ensinar inglês e um pouco da cultura ocidental aos príncipes e princesas. Charmosa e voluntariosa, Anna passa por sérias dificuldades com as diferenças entre a cultura inglesa e a oriental, mas mesmo assim impõe suas idéias e suas posições, e aprende a compreender e aceitar as cultura e as tradições siamesas, tornando-se parte desta imensa família real, com muito humor, amor, diálogos maravilhosos e um lindo clima de romance no ar, embalado por músicas deslumbrantes.

No domingo, às 7 horas iniciamos a nossa viagem de retorno chegando à noite em Vitória.


0 comentários :