TURISMO PEDAGÓGICO.

Atualmente existem no mercado várias agências de turismo trabalhando com o turismo pedagógico. Algumas, para diferenciar do concorrente, dão outros nomes como turismo educacional, estudando fora da escola, estudo do meio e outros.

No estado do Espírito Santo, o uso de agências nessas viagens teve inicio na década de 90 e de lá para cá, várias agências apareceram, umas mais estruturadas, outras menos, com o objetivo de oferecer serviços para a nova modalidade de turismo, que inicialmente eram passeios locais, depois passaram a ser viagens intermunicipais, interestaduais, ou, como já começa a aparecer, internacionais.

Desde que as viagens pedagógicas passaram a fazer parte do currículo do MEC, houve um aumento de escolas usando as viagens como método de aprendizagem. Tendo como principais destinos: Ouro Preto, Petrópolis com Rio de Janeiro e São Paulo, tendo em média 4 dias e utilizando geralmente o ônibus como transporte. Isso somado a complexidade da operação de uma viagem, as escolas começaram a perceber que não tinham pessoas para fazer este novo trabalho, pois já estavam tomadas com as rotinas diárias da escola, e não tinham vocação para organizar viagens. Diante disso, principalmente as escolas particulares e maiores, viram a necessidade de contratar agências de turismo para a parte operacional das excursões, ficando elas com a parte pedagógica.

Dentro da organização de uma viagem pedagógica , o professor sugere um roteiro dentro do que é estudado e passa para a escola. Por sua vez repassa para a agência contratada ou as agências que participaram da licitação. A agência pega o roteiro torna-o executável e o devolve fazendo assim o caminho inverso. Depois que todas as dúvidas são sanadas entre professor, escola e agência, então começa a operação de viagem. A escola com as informações recebidas da agência, prepara a circular para ser entregue ao aluno. Que por sua vez passa para o pai ficando ele na condição de pagar pelo serviço.

O professor tem papel fundamental para que uma viagem seja realizada. A agencia fornece o material de divulgação, mas é o professor o vendedor daquele produto ao aluno. Para isso acontecer o professor também tem que está motivado, tem que acreditar no projeto, tem que está bem na escola onde trabalha, tem que ter um suporte profissional e vantagem pessoal para deixar a sua casa e viajar com alunos.

A agência fica responsável por toda parte operacional, e é necessário que seja assim, pois ela que conhece o destino, os prestadores de serviço, distâncias, horários. E com essas informações tem conhecimento para dizer o que é possível fazer dentro do tempo daquela viagem, já que muitas vezes o professor/escola na ânsia de querer mostrar “in loco” o que ensinou em sala de aula sugere uma programação extensa, fazendo com que a viagem fique cansativa e pouco proveitosa. Esquecendo que o aprendizado do aluno não é somente com a visitação de um lugar ou ponto especifico, mas sim com todo o contexto da viagem. Mas uma vez, entra a experiência das agências para sugerir a escola a inclusão de um parque, teatro ou outro momento intercalando assim o lazer com pedagógico.

Para a realização da viagem, a agência conta com vários serviços terceirizados. Por isso, tudo tem que ser muito bem planejado e a data bem pensada, para que não tenha nenhum problema. Pois após a operação feita, para confirmar uma nova data, a agência vai ter que refazer todo o trabalho, remarcando guias, fornecedores, hotel e se possível disponibilidade de ônibus. Hoje no estado do Espírito Santo as agências dispõe de um bom serviço de transporte, mas em relação a guias de turismo, ainda falta mão de obra especializada para o turismo pedagógico.

Os profissionais que trabalham desde o início da implantação dessa nova modalidade de turismo, hoje estão bem preparados e são bastante solicitados. Mas no período de alta temporada onde tem várias saídas o mercado sente falta de mais profissionais qualificados. O guia acompanhante que trabalha com o pedagógico além da formação técnica, precisa ter um relacionamento e atenção diferente com os jovens que fazem essas viagens. Nesta questão as guias ganham espaço pelo instinto maternal.

Durante a viagem todos personagens tem papel bem distintos. O guia de turismo acompanhante é o elo de ligação entre a agência e a escola, é ele que vai gerenciar a viagem para que tudo aconteça como programado. É ele também responsável pelas orientações técnicas e pelas informações gerais. O guia regional, também chamado de guia local, é responsável pelas informações específicas do local visitado e também dá um suporte ao guia acompanhante. Ao professor cabe coordenar e especificar as informações do guia para o assunto estudado e cuidar da parte disciplinar do aluno. Muitas vezes, o professor aproveita a oportunidade para uma aproximação maior com os alunos e acaba relaxando de suas atribuições, tendo o guia que assumir também esse papel causando muitas vezes um mal-estar no relacionamento guia – aluno e por conseqüência agência – escola.

As agências que pretendiam trabalhar exclusivamente com o turismo pedagógico logo perceberam que isso não era possível, pois o ganho em uma viagem é pequeno. As viagens acontecem num período definido: de abril a outubro, principalmente nos meses de maio e junho. A concorrência é grande e sem contar que escolas públicas e as particulares menores costumam agenciar as próprias viagens. Para ter um bom lucro é necessário grupos grandes e ter muitas saídas. Principalmente os passeios de um dia que na maioria das vezes são feitas para atender as escolas e conseguir viagens maiores.

Mas então pra que trabalhar com esse turismo? é que o turismo pedagógico junto com venda de passagens aéreas, pacotes e intercambio, aumenta o cardápio de uma agência agregando assim valores, divulga e massifica o nome de uma agência, intensifica o hábito de viajar do aluno, que geralmente são de escolas particulares. Portanto futuros clientes com potencial.

COLABORADORES:
FARAGE, Luciana Rocha. Economista, historiadora e guia de turismo.
LOVATTI, Fernanda. Turismóloga.
SOARES, Marise da Penha Pedrosa. Pedagoga e guia de turismo.


7 comentários :

  1. Marcelo!
    Boa tarde

    Vc faz parceria com pousadas para desenvolver o turismo pedagogico?
    Possuo uma pousada em Paraty muito legal e estou fazendo parcerias para desenvolver este trabalho.
    Meu e-mail é: eduardo.joras@gmail.com
    Obrigado

    Eduardo

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Eduardo,
    Obrigado pelo contato. Eu atendo agências do estado do Espírito Santo que trabalham com o turismo pedagógico.
    assim que tiver oportunidade indicarei a sua pousada para elas.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Marcelo!
    Boa tarde

    Vc faz parceria com hotel fazenda para desenvolver o turismo pedagogico?
    Possuo um hotel Bonito-PE muito legal e estou fazendo parcerias para desenvolver este trabalho.
    e-mail : viviane_turismologa@hotmail.com Obrigada

    Viviane Souza
    www.engenhopedrarodeadouro.com.br

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Viviane,
    Obrigado pelo contato. Na verdade eu atendo as agencias e operadoras que trabalham com o turismo pedagógico, eu não organizo as viagens. Mas irei ver o seu site e te indicarei para as agências e operadoras.

    ResponderExcluir
  5. Prezado(a),

    Meu nome é Peterson Bruschi e sou Guia de Turismo e Gerente Comercial da M&P Turismo Viagens e Eventos, nossa empresa trabalha com Turismo Receptivo nas cidades do Rio de Janeiro assim como nas cidades Históricas de Minas Gerais.
    Gostaríamos de ter a oportunidade de estar mostrando nosso trabalho através de uma apresentação mais detalhada para podermos atender com qualidade e compromisso, prestando um serviço aos mestres e alunos do conceituado Colégio que sua empresa poça trabalhar

    Aguardando seu breve retorno.


    Atenciosamente,

    Peterson Bruschi
    M&P Turismo Viagens e Eventos
    pebruschi@hotmail.com
    www.mepturismo.tur.br
    contato@mepturismo.com.br

    Tel: (31) 9452.8115 / 8613.9877
    Telefax: (21) 2135.6355 / 7804.6939 ID 120*34035

    ResponderExcluir
  6. Olá Marcelo Ribeiro Ribeiro

    Tenho uma agência de Turismo e gostaria de saber quais as operadoras de Turismo Pedagógico que você conhece.

    Ewerton Almeida
    WM Turismo
    Dep. Administrativo e Comercial
    wm.turismo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ewerton, desculpe pela demora da resposta. Eu conheço A DNA Turismo e Atual Turismo, todas daqui de Vitória. A Saturno havia começado com o turismo pedagógico mas não sei se continua.

    ResponderExcluir